Comércio gasta mais de R$ 24 bi com vendas em cartões

Apesar de alto, o valor é menor que o registrado em 2014 e registrou a primeira queda real em 7 anos. Taxa média paga pelos estabelecimentos também caiu

As despesas dos estabelecimentos comerciais com as taxas de cartões de crédito e débito caíram pela primeira vez desde 2009, mostrou estudo da consultoria de varejo Boanerges & Cia. O estudo foi realizado com base nos números de pagamentos de varejo e de cartões divulgados pelo Banco Central e mostrou um recuo real de 0,6% nessas despesas.

A pesquisa mostra uma variação real cada vez menor desses gastos ano a ano, mas ainda assim eram aumentos. Em 2009, os gastos totais com essas formas de pagamento cresceram 14,6% em relação ao ano anterior, e seguiu para um aumento de 17,3%, em 2010; 9,9%, em 2011; 10,6%, em 2012; 9,7%, em 2013; e 6,3%, em 2014.

Ao todo, os estabelecimentos desembolsaram R$ 24,062 bilhões no ano passado com despesas com as moedas de plástico, sendo R$ 18,081 bilhões no crédito e R$ 5,981 bilhões no débito – um leve recuo frente aos R$ 24,205 bilhões registrados em 2014. Esta é a primeira vez que o valor cai desde 2008.

A taxa média paga pelos estabelecimentos comerciais nas vendas com cartão caiu pelo sexto ano consecutivo – desde o fim da exclusividade entre as principais credenciadoras e bandeiras – e atingiu 2,31% no ano passado.

Segundo Vitor França, consultor da Boanerges & Cia., “diante da queda real mais intensa das receitas dos estabelecimentos comerciais, embora a taxa média tenha diminuído, o peso das despesas com as taxas pagas nas vendas com cartão deve ter crescido no resultado financeiro dos lojistas”.






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS