Comércio gasta mais de R$ 24 bi com vendas em cartões

Apesar de alto, o valor é menor que o registrado em 2014 e registrou a primeira queda real em 7 anos. Taxa média paga pelos estabelecimentos também caiu

As despesas dos estabelecimentos comerciais com as taxas de cartões de crédito e débito caíram pela primeira vez desde 2009, mostrou estudo da consultoria de varejo Boanerges & Cia. O estudo foi realizado com base nos números de pagamentos de varejo e de cartões divulgados pelo Banco Central e mostrou um recuo real de 0,6% nessas despesas.

A pesquisa mostra uma variação real cada vez menor desses gastos ano a ano, mas ainda assim eram aumentos. Em 2009, os gastos totais com essas formas de pagamento cresceram 14,6% em relação ao ano anterior, e seguiu para um aumento de 17,3%, em 2010; 9,9%, em 2011; 10,6%, em 2012; 9,7%, em 2013; e 6,3%, em 2014.

Ao todo, os estabelecimentos desembolsaram R$ 24,062 bilhões no ano passado com despesas com as moedas de plástico, sendo R$ 18,081 bilhões no crédito e R$ 5,981 bilhões no débito – um leve recuo frente aos R$ 24,205 bilhões registrados em 2014. Esta é a primeira vez que o valor cai desde 2008.

A taxa média paga pelos estabelecimentos comerciais nas vendas com cartão caiu pelo sexto ano consecutivo – desde o fim da exclusividade entre as principais credenciadoras e bandeiras – e atingiu 2,31% no ano passado.

Segundo Vitor França, consultor da Boanerges & Cia., “diante da queda real mais intensa das receitas dos estabelecimentos comerciais, embora a taxa média tenha diminuído, o peso das despesas com as taxas pagas nas vendas com cartão deve ter crescido no resultado financeiro dos lojistas”.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS