As 10 prioridades das empresas em 2018

O que deve influenciar a gestão dos negócios nos próximos dois anos? A KPMG mostra quais são as prioridades que nortearão todas as decisões das empresas

Existem alguns drivers que hoje norteiam os negócios. Nos próximos dois anos, contudo, eles serão um pouco diferentes. É o que mostra estudo da KPMG sobre omnibusiness feito com 400 empresas, das quais 10% são brasileiras e 98% são de varejo. O estudo mostra quais são as prioridades das empresas nos próximos dois anos. O consumidor é o grande centro das decisões e, em geral, permeia todos as prioridades e os pontos que ajudam na gestão dos negócios. Olhando de perto, a transformação digital é a grande preocupação agora e em 2018. “O consumidor está no centro da estratégia e na prática são algumas atuações para capturar isso, seja no uso da tecnologia ou por meio de uma série de ações e inovações que surgem no mercado”, explica Marcus Vinícius Slemenian, sócio da KPMG.

“Os executivos precisam pensar sobre conduzir seus negócios com uma mentalidade digital. Isso não significa que não exista um papel para as lojas físicas, mas que existe a necessidade de migrar para um conceito digital de negócio e operação”, disse Jeanne Johnson, sócia da KPMG. Slemenian disse à NOVAREJO que os negócios precisam olhar para a melhor forma de interagir com o consumidor de forma mais eficiente – por isso, a transformação digital faz tanta diferença. “Tem de agir praticamente online e de fato fazer o consumidor ser o centro das atenções. Do ponto de vista prático, é isso que está sendo feito”, afirma o especialista.

Conciliar a necessidade de ser digital com a demanda por experiência dos consumidores nas lojas é uma das principais dificuldades do varejo. Para o especialista, as empresas precisam entender que essa experiência precisa ser digital. E as empresas de fato têm essa preocupação, pois esta é uma das principais prioridades das empresas em dois anos. “É possível criar uma série de experiências para você customizar para o consumidor com base em experiências anteriores e isso pode ser transportado para outros canais”, afirma Slemenian. “Por isso, temos de ter a habilidade de fazer o rastreamento do comportamento do consumidor para fazer essa oferta. Precisamos ter ferramentas que identifiquem qual é o comportamento do consumidor e tem de ser rápido”, explica.

A pesquisa mostra que a transformação digital e a oferta de uma experiência relevante para o consumidor é e será ainda mais a principal pauta das empresas em 2018. Confira:

As 10 prioridades das empresas em 2018 (fonte: KPMG)

As 10 prioridades das empresas em 2018 (fonte: KPMG)

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS