Via Varejo tem prejuízo, mas lucro das lojas volta a crescer

Apesar de registrar um rombo de R$ 89 milhões, o lucro das lojas físicas cresceu no segundo trimestre, após quatro trimestres negativos. Entenda

A Via Varejo, empresa do Grupo Pão de Açúcar que opera as marcas de varejo Casas Bahia e Pontofrio, teve um prejuízo de R$ 89 milhões no segundo trimestre deste ano. O resultado ajustado contabilizou um prejuízo de R$ 62 milhões.

Segundo a companhia, o resultado deve-se principalmente a piora do resultado patrimonial da empresa, uma vez que pela primeira vez em quatro trimestres, a empresa conseguiu registrar aumento nas vendas das mesmas lojas – aquelas abertas há mais de 12 meses. No período, o crescimento foi de 2,6%, após quedas intensas, que chegou a ser de 24,6% no terceiro trimestre de 2015.

Dessa forma, as lojas físicas saíram de um prejuízo de quase R$ 8 milhões para um lucro líquido de R$ 36 milhões no segundo trimestre. “Após quatro trimestres consecutivos, estamos apresentando melhoria no conceito mesmas lojas e tivemos crescimento positivo, mesmo em um mercado difícil para o setor. Nosso crescimento está suportado pela estratégia de competitividade implementada pela companhia a partir do quarto trimestre no ano passado”, explica Peter Paul Estermann, diretor presidente da empresa.

“Reduzimos drasticamente nossa ruptura, o que aumentou a disponibilidade de produtos para os nossos clientes, e conseguimos melhorar a taxa de conversão de vendas nas lojas e continuamos trabalhando forte para melhorar ainda mais esse indicador”, afirmou. “Ainda não percebemos uma melhoria consistente no fluxo das lojas, mas a nossa recuperação de vendas continua, mantivemos foco total na postura competitiva, o que nos possibilitou vendas e ganhos de market share em praticamente todas as regiões e categorias”, afirmou.

Estoque

O crescimento veio mesmo com estoque alto, que, segundo o presidente, deve ser normalizado nos próximos trimestres. “O nosso estoque está um pouco maior. Uma parte disso está relacionado com a nossa estratégia comercial que adotamos no primeiro trimestre”, afirma. É que a empresa aproveitou oportunidades para comprar mercadorias, especialmente do setor de tecnologia e telefonia.

“O mercado tem mudado e algumas oportunidades vão aparecer e como temos uma posição de caixa privilegiada a gente aproveita essas oportunidades. Nosso estoque está um pouco acima, mas a tendência é que volte à normalidade. Nossa estratégia de estoque suporta nossa estratégia inicial de ganho de market share”, avalia o executivo.

A empresa encerrou o trimestre com 360 lojas no modelo store in store – elas apresentaram crescimento de vendas nas mesmas lojas de 6,5%. Até agora, a empresa também finalizou a conversão de bandeira de 82 lojas.

Ao todo, a Via Varejo possui no portfólio 975 lojas espalhadas pelo País. No segundo trimestre, houve a abertura de 2 lojas e outras 5 foram fechadas.

As vendas totais da empresa cresceram 0,3%, ainda impactadas pelo fechamento de lojas ocorrido nos últimos meses. A empresa também tem realizado um trabalho de adequar e diferenciar o sortimento de produtos nas lojas, permitindo que a força de vendas tenha ferramentas necessárias para aumentar a taxa de conversão de vendas.

No segundo trimestre, a empresa diminuiu o total de investimentos: foram R$ 36 milhões, frente aos R$ 102 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

Para os próximos trimestres a companhia continuará com o foco no aumento da eficiência operacional de suas lojas, na continuidade da implementação dos projetos estratégicos, na melhoria no nível de serviço para os clientes e no monitoramento da estrutura de custos e despesas, de forma a otimizar os resultados e rentabilidade da Companhia.






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS