Olimpíadas: guia de orientações aos consumidores

Advogado especialista em direitos do consumidor dá dicas para quem não quer perder as atividades das Olimpíadas Rio 2016

Filipe Frazao/ Shutterstock

As Olimpíadas Rio 2016 estão indo bem, até agora, considerando as expectativas, que não eram as melhores. Os Jogos continuam acontecendo até o próximo dia 21 de agosto, em diversos estados do país. Para quem pretende acompanhar os esportes, é importante estar bem preparado e bem informado para curtir as atrações com tranquilidade e sem surpresas. Reservar passagens de avião e hospedagens são alguns dos principais passos para garantir a tranquilidade durante as Olimpíadas.

Para informar um pouco mais aos consumidores, o advogado especialista em direitos do consumidor, Dori Boucault, elencou algumas dicas para quem vai assistir os Jogos Rio 2016.

Alimentação: observe as condições de higiene de cafés, restaurantes e bares, principalmente das mesas, balcões, uniformes e aventais dos funcionários. As bebidas devem vir em garrafas ou latas e devem ser abertas na presença do consumidor. Observe se os funcionários, que manipulam alimentos, mantêm os cabelos presos, protegidos com redes ou toucas. “Não compre alimentos que a embalagem esteja danificada, pois podem oferecer sério risco a sua saúde”, comenta Dori.

Cuidados com falsos guias turísticos: você provavelmente será abordado por pessoas que se apresentarão como guias turísticos. Mas, preste muita atenção: os guias oficiais devem ser cadastrados no Cadastur e portar crachás com as identificações pessoais emitidas pelo Ministério do Turismo.

Fique atento aos horários: os horários das competições devem ser rigorosamente cumpridos. Programe-se para você chegue ao local do evento com a antecipação necessária para evitar atrasos e tumultos que possam colocar em risco a sua presença ou segurança ou participação na apresentação.

Hospedagem: Dori orienta a levar o voucher ou o comprovante emitido pelo estabelecimento para ser apresentado no registro de entrada do hotel. O advogado aconselha ainda a guardar objetos de valores no cofre do hotel, se possível. “Ao entrar no quarto, verifique se tudo funciona perfeitamente. Se você notar que há aparelhos ou objetos que não funcionam, avise ao gerente do hotel ou recepção e peça a substituição ou conserto”, explica o advogado. Reclame de imediato se houver má prestação de serviço, como acomodações diferentes daquelas que você contratou ou serviços que não foram prestados.

Lanches de rua ou praia: evite o consumo desses itens, pois isso pode potencializar os riscos à sua saúde devido ao manuseio, transporte e até falta de higiene. “No Rio as temperaturas costumam ser altas, o que exige maior cuidado com os alimentos”, orienta o especialista.

Trajeto: procure sempre confirmar o trajeto ao local do evento, seja por GPS ou aplicativos, para evitar qualquer deslocamento desnecessário ou erros no caminho que possam leva-lo a locais que não são recomendados pelas organizações.

Passagens: Dori orienta o consumidor a confirmar com pelo menos dois dias de antecedência os horários de saída e chegada ao destino, além de questões de bagagem, documentação e o que você pode ser levado na bagagem de mão ou bagagem despachada para não ter dificuldades com a segurança. “Verifique o que pode ser transportado ou não, segundo as novas normas de segurança. Fique atento às informações sonoras e dos painéis. Caso tenha algum problema com cancelamentos ou atrasos, reúna provas como fotos dos painéis para provar que estava no local de partida. Registre a sua reclamação no posto da ANAC e no Procon da sua cidade”, explica Dori.

 

Aproveite as dicas e curta bastante as Olimpíadas Rio 2016!






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS