Quer um personal shopper virtual?

Você gostaria uma de ajuda para encontrar um notebook, celular ou TV ideais para seu consumo? Tem quem resolva isso para você

Shutterstock

Sabe quando você precisa de um celular novo, um notebook ou uma TV? Normalmente, você precisa decidir sobre a melhor opção de compra, não é mesmo? As vezes ficamos perdidos no meio de tantas opções ou modelos diferentes. São muitas marcas, com características técnicas difíceis de entender e comparar. Um personal shopper seria bem-vindo, mas normalmente os seus serviços custam os olhos da cara.

Esse dilema foi vivido pelo empreendedor Marcos Beghahn. Ele pensou em diversas maneiras de como facilitar o processo de escolha de um produto, levando em conta a praticidade e eficiência. E foi assim que surgiu o Shoptutor, uma startup ou personal shopper virtual que auxilia o consumidor no momento que antecede a compra. Em linhas gerais, ele usa um algoritmo próprio, com informações precisas, capaz de indicar o exato modelo que se encaixa nas necessidades e condições do consumidor.

Funciona assim: uma pessoa à procura de um notebook, por exemplo, informa seus interesses e rotinas de uso por meio de uma mecânica de perguntas e respostas simples. Dessa forma, o assistente analisa as fichas técnicas de todos os produtos disponíveis para, enfim, sugerir a melhor opção. Essa comparação é feita a partir de informações presentes nos principais e-commerces brasileiros.

Por meio da ferramenta, em tese, o tempo de pesquisa é reduzido para minutos, pois o resultado leva em consideração as respostas do consumidor. “O mais difícil para o consumidor é sentir segurança de que o produto escolhido vai atender a sua necessidade”, explica o fundador Marcos Beghahn.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS