Pokémon Go para Windows Phone? Sim, existe

O sucesso mundial desenvolvido pela Niantic está disponível para smartphones com Android e iOS, mas excluiu o Windows Vista. Sem problemas: um ex-programador da Microsoft resolveu o problema

Shutterstock

Já virou cena comum em qualquer grande cidade: uma pessoa com olhar fixo em um smartphone caminha como se procurasse algo – ou alguém. Sim, é provável que seja mais um fã do fenômeno Pokémon Go, um game que utiliza recursos visuais de realidade mediada. Hoje, o jogo está disponível para celulares com Android e iOS, mas não foi incluída uma versão para outros sistemas operacionais, como é o caso do Windows Phone. Uma tristeza para menos de 1% donos que possuem justamente o smartphone da Microsoft no mundo.

No fundo, estamos falando de uma minoria desassistida – e isso a internet não tolera, convenhamos. E é justamente nessas horas que surge um heroi, que nesse caso atende pelo nome de Stefano Tenuta. Ele, um ex-programador da Microsoft, desenvolveu o PoGo-WP, uma versão não oficial do Pokémon Go. Abaixo, veja um vídeo que mostra o funcionamento do jogo dentro dentro do sistema operacional da Microsoft.

 

Em entrevista a Business Insider, Tenuta explicou que o PoGo-UWP utiliza os próprios servidores de Pokémon GO para mostrar a localização dos Pokéstops, ginásios e dos monstrinhos que surgem na tela de um aparelho com Windows Phone. Assim, o dono de um celular com esse sistema operacional teria a mesma experiência das pessoas com um Android ou iOS.

Os números são bem mais modestos que a versão original e não disponível para o Windows Phone, mas impressionantes para um desenvolvedor freelancer: mais de 1,5 milhões de acessos mensais. Agora, falta verificar se a Niantic, a desenvolvedora do jogo, vai oficializar o Windows Phone no Pokémon Go. O que acha?

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Quanto custa abrir uma franquia de varejo no Brasil?

Home office é tendência de trabalho para 2020: veja 5 dicas

“Parasita”: Pessoas, baratas, parasitas e a diluição da identidade

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

Quais são as tendências para 2020. Veja a lista

VEJA MAIS