Empresa lança o primeiro caixa eletrônico brasileiro de bitcoins

A máquina criada pela BitcoinToYou realiza depósitos em dinheiro diretamente para a carteira digital dos usuários. Saiba mais

Em 2009, uma moeda digital foi criada como uma alternativa às opções tradicionais, o Bitcoin. Aos poucos, sua popularização foi crescendo junto aos adeptos dessa inovação. No Brasil, temos uma empresa especializada nesta moeda, que criou uma nova opção para os usuários aderentes a modalidade. A BitcoinToYou apresenta o primeiro caixa eletrônico brasileiro a operar na moeda virtual.

De acordo com a organização, os caixas de bitcoins são semelhantes aos tradicionais, mas permitem apenas depósitos em real para as carteiras virtuais dos usuários. “É bem simples, basta criar um login em nosso site ou app, inserir o CPF no caixa e depositar o dinheiro vivo, que fica disponível na conta como real ou é convertido em bitcoin, conforme a preferência do cliente”, explica André Horta, diretor da BitcoinToYou. Com o saldo, é possível pagar contas, boletos e fazer transferências por meio do aplicativo da empresa.

Para Horta, além de ser um atrativo para um público ansioso por novidades tecnológicas, os novos caixas surgem como alternativa para uma parcela ainda grande da população brasileira que não utiliza serviços bancários – ou não está satisfeita com os que tem à disposição. “É uma continuação do propósito original do bitcoin, de ser uma opção. Mas se antes a moeda era vinculada a entendidos de tecnologia, hoje ela se apresenta como alternativa real àqueles carentes de respaldo bancário”, conta.

O primeiro caixa eletrônico da empresa está localizado na sede da BitcoinToYou em Betim (MG). Os próximos chegam ainda em setembro a São Paulo e Brasília. O objetivo da empresa é alcançar 10 máquinas até o final do ano e, em 2017, mais 100 unidades. Os varejistas interessados também poderão adquirir o produto (é cobrada taxa de 2% sobre cada depósito).






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS