Samsung no mercado de celulares de segunda mão

Em novo projeto da Samsung o consumidor vende seu celular “velho” à marca e também poderá comprar um modelo mais sofisticado que foi recondicionado

shutter

Um novo projeto da Samsung tem como ponto de partida os mercados dos EUA e Coreia do Sul. Funciona assim: um programa de “atualização” estimula os consumidores destes dois maiores polos mundiais de consumo de smartphones a trocarem de aparelho após um ano de uso. Por lá, o consumidor vende seu celular “velho” à marca e adquirir o último modelo da Samsung. O valor pago pelos usados na troca ainda não foi revelado, como informa a Reuters.

A intenção é competi (de novo) com a Apple. No mercado americano a Apple é quem melhor negócio oferece aos seus clientes na troca de um smartphone antigo por um novo modelo. Nos EUA um iPhone depois de um ano de uso chega ao valor de 70% do seu preço, enquanto os modelos Samsung alcançam apenas 51%.

Além disso, a Samsung irá renovar e revender nesses mercados os celulares que foram trocados. Essa entrada no mercado de usados é uma forma da Samsung combater outros concorrentes como Oppo e Vivo, que já estão ganhando a preferência de consumidores com celulares de baixo custo na China.

Um movimento que denota dois lados no mercado mundial de celulares: o nicho em oferecer dispositivos usados, que canibalizam outras marcas emergentes, e a demanda de consumidores que preferem comprar modelos de segunda mão mais sofisticados a correr o risco com marcas mais econômicas. Pelo visto a Samsung está de olho nestas duas preferências para seguir ainda mais competitiva.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS