Qual sua rede social preferida durante as férias?

Estudo comprova que o Brasil é o país com maior número de pessoas que compartilham suas experiências de viagem nas redes sociais

shutter

Um estudo inédito da momondo, buscador de passagens aéreas e reservas de hotéis, comprova que o Brasil é o país com maior número de pessoas que compartilham suas experiências de viagem nas redes sociais. Segundo o levantamento, 58% dos respondentes afirmaram publicar updates durante esses momentos, superando de longe o turista da Bélgica e da Dinamarca, que aparecem na lanterna, com 16% cada um. Por aqui, esse comportamento é ainda mais forte entre os jovens, já que 70% dos viajantes de 23 a 35 anos fazem isso.

De acordo com a pesquisa, que analisou os hábitos de viagem em 20 países, as redes sociais favoritas dos brasileiros são o Facebook (90%), Whatsapp (72%), Instagram (52%) e Twitter (34%). A primeira é ainda mais querida pelas mulheres brasileiras, já que 93% delas utilizam o canal durante as férias. O estudo ainda mostra que 88% dos turcos e 85% dos portugueses também usam o Facebook enquanto viajam.

“Nosso levantamento comprova a conectividade dos viajantes brasileiros e o interesse deles em dividir suas experiências com amigos e familiares. A pesquisa também nos possibilita realizar comparações com outros turistas. E as diferenças são grandes! Os chineses, por exemplo, são os que menos utilizam o Facebook (10%) e o  Whatsapp (1%). Quem reina por lá é o Wechat, já que oito em cada dez moradores da China afirmou fazer uso dessa rede durante as férias”, afirma Pedro Correia, responsável pela operação da momondo no Brasil.

 Mais wi-fi, por favor

Como os brasileiros amam tanto utilizar dispositivos móveis, não é de se surpreender que a grande maioria deles priorize locais que ofereçam uma conexão estável. Líder dentro os países pesquisados, 97% dos entrevistados no Brasil considera importante ter acesso a esse recurso, principalmente em ambientes como hotéis (89%), aeroportos (78%) e café e restaurantes (73%). Os turistas que menos dão importância a isso são os austríacos e alemães, já que 21% dos entrevistados em cada país afirmou não dar muito a valor a esse detalhe.

Pau de selfie

Febre entre os anos 2014 e 2015, o pau de selfie também fez parte do estudo. Novamente, líder dentro os países pesquisados, 55% dos moradores do Brasil afirmaram ter utilizado o item para tirar fotos durante férias. No outro extremo, 93% dos finlandeses e 89% dos dinamarqueses afirmaram nunca ter usado esse gadget em viagens. “Nossos resultados comprovaram que esse hábito incomoda alguns estrangeiros, principalmente  britânicos (39%), australianos (34%) e americanos (31%), então pode ser uma boa ideia deixar esse recurso de lado em algumas ocasiões”, sugere Correia.

 

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Quanto custa abrir uma franquia de varejo no Brasil?

Home office é tendência de trabalho para 2020: veja 5 dicas

“Parasita”: Pessoas, baratas, parasitas e a diluição da identidade

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

Quais são as tendências para 2020. Veja a lista

VEJA MAIS