Clínica Fares promete saúde acessível para todos. Quem não quer?

Além de viés social, modelo da empresa promete ser a solução para um segmento complicado, segundo Adiel Fares, que esteve presente no Conarec

“A preocupação com as pessoas deve estar acima de tudo”. Ao repetir esta frase diversas vezes, Adiel Fares, presidente da Clínica Fares, deixou bem claro a meta da companhia: resolver o problema dos pacientes. Na palestra “Uma nova modalidade de consulta. A saúde acessível na era da inovação”, ele contou sobre a história da empresa, sua missão, valores e por que ela promete revolucionar o segmento da saúde.

“Nossa missão é atender todos os pacientes de todas as classes sociais que procuram diagnóstico específico. Nós gostamos de pessoas, dos pacientes. Atendemos a eles em sua totalidade e, ao mesmo tempo, em sua individualidade”, afirma Fares.

Com cerca de um milhão de atendimentos por ano, a empresa promete medicina completa e acessível, inclusive quimioterapia e internação. Procedimentos de média e alta complexidade são levados para hospitais parceiros. “Resolvemos todos os problemas dos pacientes, da consulta ao pós-operatório”, diz.

A empresa tem, por exemplo, um laboratório de déficit de atenção que é referência na secretaria de educação. Atende, em média, 20 crianças por dia. E tudo isso a preços realmente acessíveis.

Tudo isso porque o DNA da Clínica Fares envolve atender de forma extremamente humanizada. “O sistema de saúde está sendo pernicioso para o médico e paramédico. Um técnico que vai consertar qualquer coisa em casa cobra 150 reais. SUS e planos pagam 10, 30 reais para um médico. A sociedade tem que discutir se esse modelo de remuneração está adequado”.

Para ele, o atendimento médico tem que ter um preço adequado para a população. O modelo de saúde atual, na visão de Fares, está inadequado. Segundo ele, as pessoas estão descontentes com seus planos de saúde, que têm demorado para agendar consultas, que nem sempre acontecem com o mesmo médico. “Isso, aliás, faz com que nossa clínica ganhe a confiança do paciente e a relação médico-paciente volte a ser reestabelecida”, afirma.

Segundo ele, são valores da Clínica Fares:

1) “A Clínica Fares é apaixonada pelo ser humano. Tem que gostar de gente para trabalhar lá”.

2) “Temos orgulho do que fazemos. Até nosso prédio é extremamente estudado para o paciente, a eficiência é alta”.

3) “Liberdade para o sucesso. Na Clínica, temos liberdade para cada colaborador poder fazer o que gosta, dar sua opinião sobre o atendimento”.

4) “Ser os melhores todos os dias. Sempre”.

5) “Valorizamos uns aos outros. Treinamos médicos, valorizamos, falamos da importância de ter médico dentro da comunidade”.

Tudo isso rende números importantes: a Clínica Fares começou em 1988, em dezembro, com 8 consultórios, em 2013, já tinha 113 consultórios na Vila Nova Cachoeirinha, quando decidiu abrir nova unidade em Santo Amaro. A mais nova unidade é a de Osasco, que pretende atender 3 mil pacientes por dia.

A expansão continua. Até 2020, a meta é chegar a 5 milhões de atendimentos. “Trouxemos o Patch Adams para dar uma palestra, ele nos elogiou como a melhor clínica que ele já tinha visto em 80 países”, afirma. “Uma tendência já presente é a da Longevidade. Os idosos, com sua baixa aposentadoria, dificilmente conseguirão manter planos de saúde. Esse é o modelo do futuro, tudo em um mesmo lugar, a preço acessível”, completa.

Tempo de espera

O presidente se orgulha em contar que alguns exames da clínica têm seu resultado liberado em apenas 20 minutos. O modelo de várias especialidades no mesmo lugar permite ainda que os médicos possam debater os casos entre eles. “Uma pessoa consegue resolver seus problemas em um único dia: consulta e resultados de exames. Isso, para empresas, é ótimo. O colaborador não precisa ficar faltando”, comenta.






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS