Vai dar feedback? Conheça a “técnica do sanduíche”

A “técnica do sanduíche” de retorno aos funcionários ajuda no aprendizado de como fazer uma crítica construtiva. Especialista mostra como fazer

A crítica é parte fundamental do processo para orientar as pessoas a apresentarem comportamento e desempenho adequados a uma determinada situação e, além disso, é importante para o aprendizado e o crescimento. O famoso feedback ajuda a modificar a nossa maneira de lidar com algumas situações e a trabalhar com mais empenho na busca de melhores resultados.

Pessoas bem sucedidas sabem valorizar as críticas que recebem de chefes, subordinados, colegas, clientes, fornecedores, no meio em que vivem e aprendem a utilizá-las em proveito próprio, não apenas no ambiente de trabalho, mas também nas relações sociais e familiares.

O feedback é essencial para ajudar na motivação dos profissionais. A “técnica do sanduíche” para dar um retorno sobre as atividades dos colaboradores, além de ser simples e eficaz, ajuda no aprendizado de como fazer uma crítica construtiva.

Para entendê-la melhor, pense nos passos para se fazer um sanduíche: primeiro, corte o pão em duas metades e passe o condimento de sua preferência; coloque o recheio que você mais gosta e, por último, feche com a outra base do pão.

Pois bem, o feedback construtivo também pode ser feito da mesma forma, em apenas três passos:

1.“Base do pão”
Inicie a conversa com ênfase e valorização dos pontos fortes daquele colaborador. Lembre-se de que o objetivo é aprimorar um comportamento ou desempenho e, ao comentar algo que não deu certo, use expressões positivas. Isso indicará que esse “bate-papo” terá desfecho assertivo.

2. “Recheio”
A exemplo do seu sanduíche, essa é a parte mais importante, por isso vou descrevê-la em tópicos:

a) Descreva o que aconteceu: qual é o problema? Tenha bem claro o que, no atual comportamento ou desempenho, precisa ser alterado e por quê. Cite um exemplo real, esse é um ponto crucial;
b) Ouça: permita que o colaborador exponha suas dúvidas e motivos de suas possíveis dificuldades;
c) Descreva o comportamento desejado: seja específico. É muito importante deixar claro o desempenho ou resultado esperado;
d) Procure soluções em conjunto: promover os ajustes necessários para a execução da tarefa pode não ser muito simples. Ajude com orientações e sugestões, tendo-se em vista o objetivo final esperado;
e) Chegue a um acordo: é delicado forçar a execução do trabalho da forma que o líder julga ser adequada ou agir para mudar o comportamento do colaborador. Por isso, é importante ajudar e encorajar diante do desafio proposto, mas nunca se esquecer de que é ele quem realizará a tarefa. Pense na seguinte frase: “eu sei fazer isso muito bem, mas outros podem fazer ainda melhor”.

3. “Fechar o sanduíche”
Reforce novamente os pontos positivos. Demonstre confiança na possibilidade de êxito, aperfeiçoamento e crescimento.

É bom frisar que, além desse passo a passo, você deve criar o ambiente apropriado para a crítica, busque falar com o colaborador em um local adequado, em particular e isento de interrupções. A crítica é sempre em particular, o elogio em público. Nunca ao contrário.

Siga os passos da “técnica do sanduíche” para melhorar os relacionamentos na empresa. Você também pode utilizá-los para revisar seu próprio desempenho.

*Por Daniela do Lago, coach de carreira, palestrante, professora dos cursos de MBA da Fundação Getúlio Vargas.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS