Carro autônomo a 14 bilhões de quilômetros de distância

É o quanto fabricantes estimam de testes ainda. A boa notícia é que o veículo automatizado dirige muito mais tempo que os humanos sem cansar

Andar 14,2 bilhões de quilômetros seria o equivalente a dar 354 mil voltas na Terra. Com 14,2 bilhões, aliás, é possível ir e voltar de Marte – 130 vezes.

É esta a distância que Akio Toyoda, presidente da fabricante japonesa de automóveis Toyota, ainda quer percorrer com os seus protótipos de carros autônomos antes de que sejam lançados no mercado com total certeza de segurança. Toyoda, que é neto do fundador da marca, Kiichiro Toyoda, participou na semana passada da tradicional feira mundial de automobilismo Paris Motor Show, e falou dos planos da companhia para sua versão de carro que dispensa motorista.

“Essa tecnologia tem potencial de oferecer mobilidade àqueles que de outra maneira não a teriam, como pessoas idosas ou com necessidades especiais”, disse o executivo, segundo reportagem da Forbes. “Para fazermos isso com segurança, estimamos que sejam necessários 14,2 bilhões de quilômetros em testes, incluindo simulações.”

Conforme explicou Toyoda, a companhia tem duas frentes de pesquisa para novos produtos relacionados a carro autônomo. A primeira, que chamam de “modo guardião”, é uma evolução das tecnologias de segurança já existentes na Toyota, e permite que o automóvel complemente a direção do motorista, podendo assumir a condução eventualmente. A outra, batizada de “modo chofer”, é a que deverá permitir o carro totalmente independente e que poderá ser usado por qualquer um. É esta tecnologia que demandaria os 14 bilhões de quilômetrosestimados por Toyoda.

Tesla e Google na corrida
A estimativa dos japoneses não está muito fora da realidade. O co-fundador e presidente da americana Tesla Motors, Elon Musk, também falou em bilhões de quilômetros de teste, em um post para o blog da empresa que escreveu há alguns meses. “Mesmo quando o software estiver altamente refinado e muito acima do motorista humano médio, ainda vai haver um hiato significativo até que o verdadeiro carro sem motorista seja aprovado pelos reguladores”, disse. “Nós imaginamos que uma aprovação regulatória global vai exigir algo como 10 bilhões de quilômetros. O atual ritmo de aprendizagem da frota é de 5 milhões de quilômetros por dia”.

Pelos dados da Tesla, neste ritmo, serão necessários mais 2 mil dias de testes para cumprir 10 bilhões de quilômetros rodados. Isso é o equivalente a 5 anos e meio.

Para se ter uma ideia, o Google, que lançou o projeto para um carro sem condutor em 2009 e foi um dos pioneiros da maluquice no mundo, possui hoje uma frota de 58 veículos em teste. Eles fizeram, juntos, 273,6 mil quilômetros em agosto, ou 8,8 mil quilômetros por dia. Musk, da Tesla, fala em 5 milhões por dia, ou quase 600 vezes mais que a capacidade da frota do Google.

Por outro lado, isso já é exponencialmente mais do que, nós, humanos, estamos acostumado a dirigir. Ainda segundo o Google, o norte-americano dirige, em média, 19,3 mil quilômetros por ano. “Nossos carros autônomos navegaram o equivalente a 10 anos de condução humana em apenas 31 dias”, dissea companhia. As informações foram dadas no relatório de atividades de agosto da companhia digital.






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS