Enquanto isso, vamos ao cinema

Bilheterias crescem 12% no Brasil. Aparentemente, quando têm menos dinheiro, as pessoas vão mais ao cinema.

Por: - 2 anos atrás

Divulgação

Na contramão de quase tudo na economia brasileira, há uma coisa que segue crescendo: a bilheteria dos cinemas. E a velocidade com que cresce é surpreendente. Segundo dados da Agência Nacional de Cinema (Ancine), 101,4 milhões de tíquetes foram vendidos no país no primeiro semestre de 2016. É 12,1% mais que nos mesmos meses em 2015, quando 90,5 milhões de pessoas foram ao cinema.

Além disso, 2015 já havia sido um ano surpreendente, com crescimento também de 11% sobre 2014. No total. 172,9 milhões de espectadores circularam pelas salas de exibição brasileiras no ano passado.

Para Marcelo Lima, diretor da feira de cinema Expocine, é surpreendente que as bilheterias tenham arrecadado tanto em um momento que a economia brasileira se retrai, o desemprego avança e a renda das pessoas está apertada. Mas, para ele, estas são justamente algumas das possíveis explicações para o crescimento.

“A própria recessão pode ter ajudado a alimentar estes números”, disse ele, em artigo escrito para a Expocine junto à diretora do Espaço Itaú de Cinemas, Bia Schmidt. “Com o encolhimento do crédito e as incertezas geradas pelo alto índice de desemprego, o brasileiro está sendo obrigado a adiar os grandes investimentos e se divertir com opções de lazer mais baratas.”

Lima ressalta ainda que a bilheteria vem crescendo à revelia da ampliação de salas de cinema no país, estas sim paralisadas em sincronia com o compasso da economia. “A construção de novas salas no Brasil está diretamente atrelada aos shopping centers, segmento que se viu obrigado a diminuir o ritmo de novos empreendimentos devido à perda de poder de consumo do brasileiro”, acrescentaram Lima e Bia em seu artigo.

Ao fim de 2015, segundo a Ancine, havia 3.005 salas de exibição no país. Até junho, ganhamos apenas 12 novos espaços, 0,5% mais.

Bilheterias recordes
Foi também em 2015 e 2016 que foram lançados alguns títulos que vieram a ser as maiores bilheterias na história do Brasil. “Os Dez Mandamentos – O Filme” (11,2 mil expectadores, de 2016), “Vingadores: Era de Ultron” (10,2 mil espectadores, 2015), “Velozes e Furiosos 7” (9,9 mil, 2015) e “Capitão América: Guerra Civil” (9,6 mil, 2016) entraram para a lista dos 11 filmes mais assistidos na história do Brasil, segundo a Ancine.