Movimento do comércio registra queda em outubro

Segundo levantamento realizado pela Boa Vista SCPC, movimento no período caiu em todos os setores analisados. Confira os números

O Movimento do Comércio caiu 1,1% em relação a setembro, de acordo com os dados apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). A queda fica ainda mais evidente quando são avaliados os valores acumulados em 12 meses (desde novembro de 2015 até outubro de 2016 em comparação com os 12 meses antecedentes). Neste caso, o indicador apresentou retração de 5,3%.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Em relação a outubro de 2015, o Movimento do Comércio registrou diminuição de 6,6%, enquanto no acumulado do ano a queda já chega a 4,3%, mantida a base de comparação. O indicador Movimento do Comércio é elaborado a partir da quantidade de consultas à base de dados da Boa Vista, por empresas do setor varejista.

De acordo com os especialistas da Boa Vista SCPC, dificuldades como juros elevados, inflação alta, mercado de trabalho em deterioração e a consequente queda do consumo das famílias continuam impedindo a melhoria do desempenho da atividade varejista.

Quadro setorial
Em outubro, quase todas as categorias pesquisadas registraram queda. O único setor que se manteve estável em comparação com o mês anterior foi o de “Tecidos, Vestuários e Calçados” (descontados os efeitos sazonais). Na comparação com outubro de 2015, no entanto, o segmento teve a pior queda: 11,5% e nos dados acumulados em 12 meses houve recuo de 7,5%.

Na comparação mensal, o setor de “Móveis e Eletrodomésticos” foi o que apresentou maior queda, de 2,0%, descontados os efeitos sazonais. Nos dados sem ajuste sazonal, a variação acumulada em 12 meses foi de -5,1%.

A atividade do setor de “Supermercados, Alimentos e Bebidas” caiu 0,1% no mês. Na série sem ajuste, a variação acumulada em 12 meses recuou 6,1%. Por fim, o segmento de “Combustíveis e Lubrificantes” apresentou queda de 0,2% em outubro considerando dados dessazonalizados, enquanto na série sem ajuste, a variação acumulada em 12 meses apresentou queda de 5,3%.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS