Pode um carro criar laços emocionais com o dono?

No CES (Consumer Eletronics Show) 2017, a Honda vai lançar um carro que não possui apenas uma inteligência artificial. Ele tem o “motor da emoção”. Entenda

Honda/ divulgação

O carro da foto lembra bastante aqueles de filmes futuristas, com veículos que não precisam de motoristas e andam perfeitamente enfileirados, sem causar trânsito ou risco aos passageiros. Bem, aparentemente, a ideia é exatamente essa. A Honda pretende usar o poder da inteligência artificial, robótica e do Big Data para transformar a experiência da mobilidade.

O NeuV – o carro da foto – é um veículo equipado com uma tecnologia de inteligência artificial chamada “emotion engine” (algo como motor da emoção”, que faz com que o carro crie “laços emocionais” com o motorista. A “emotion engine” é um conjunto de tecnologias de inteligência artificial desenvolvida pelo grupo cocoro SB Corp., que permite que máquinas gerem suas próprias emoções. Ou seja, além de ser autônomo, o carro aparentemente poderá interagir com seu “dono” enquanto o leva para algum lugar.

Sob o tema “Cooperative Mobility Ecosystem” (algo como ecossistema cooperativista de mobilidade), a empresa vai apresentar suas novas tecnologias na Consumer Electronics Show 2017. A ideia é que o uso dessas tecnologias redefina a experiência de mobilidade. Desde redução de tráfico até preocupação ambiental estão na pauta. Os visitantes da feira poderão ter experiências e explorar essas tecnologias ainda experimentais que prometem tornar suas vidas melhores.

A Honda persegue esses objetivos de forma colaborativa, por meio de parcerias com startups e outras marcas globais.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS