Dona da Les Lis Blanc tem prejuízo em 2016 e inicia plano para fechar 20 lojas

Restoque fechou o ano com rombo de R$ 61,64 milhões com queda nas vendas de seis das sete marcas. Plano para 2017 envolve fechamento de lojas e demissões

Divulgação

A Restoque, detentora das marcas Les Lis Blanc, Bo.Bô, John John, Rosa Chá, Dudalina, Individual e Base, apresentou prejuízo de R$ 61,64 milhões em 2016, acelerando o prejuízo de R$ 17,2 milhões verificados em 2015.
Segundo a empresa, todas as marcas apresentaram recuo nas vendas na comparação anual, exceto as vendas da John John, que apresentaram alta de 18% em 2016, na comparação com 2015.
Entre os recuos, o destaque ficou com a Bo.Bô, que teve recuo de 10,4% nas vendas, e Le Lis Blanc, que apresentou queda de 8,8% nas vendas.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
Considerando o conceito de mesmas lojas, aquelas abertas há mais de 12 meses, todas as marcas apresentaram recuo em 2016, com destaque para a Rosa Chá, que teve queda de 18,8% em vendas.
Ao todo, as vendas das mesmas lojas da companhia verificaram recuo de 6,1%.
Ao longo do ano, a companhia gerou R$ 224,2 milhões de caixa operacional após investimentos e reduziu sua dívida líquida em R$ 26,5 milhões.
Além disso, as despesas com vendas, gerais e administrativas, excluindo-se despesas com depreciação e amortização, bem como as provisões para reestruturação, totalizaram R$ 414,3 milhões.
Ao longo de 2016, a base de lojas da companhia variou de 328 para 327 lojas.
No quarto trimestre, a empresa verificou prejuízo de R$ 15,8 milhões, com vendas 0,4% maiores no período em relação ao mesmo período de 2015.
2017 sem lojas?
Segundo a empresa, a estratégia de 2016 foi baseada em “melhora da produtividade da base de lojas, no ganho de rentabilidade e na geração de caixa”, afirmou a empresa, que disse que não há planos de retomada da expansão da área de vendas no curto e médio prazos – ou seja, é possível que a companhia não abra lojas em 2017.
Além disso, para este ano a companhia já está com um Plano de Reestruturação aprovado, envolvendo a constituição de provisão no valor total aproximado de R$ 37 milhões, basicamente para o fechamento
de pelo menos 20 lojas e a redução de aproximadamente 100 cargos administrativos.
“A Administração da Companhia manterá ao longo de 2017 o foco em eficiência operacional, rentabilidade, geração de caixa e redução do endividamento”, disse a empresa.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS