Com crescimento do Assaí, GPA quer aumentar participação da marca em 2017

Atacado ajudou a segurar os resultados da supermercadista e deve ser um dos drivers de crescimento da companhia neste ano

Embora o GPA tenha registrado queda no lucro líquido no ano passado, o atacado Assaí do grupo seguiu trajetória distinta do grupo. Alavancado pela crise e pela busca dos consumidores por melhores preços, o modelo de cash & carry da companhia disparou.
Somente no quarto trimestre, a marca apresentou um crescimento de 35,8% na receita líquida, para R$ 4,3 bilhões. Com isso, a participação da marca nas vendas do varejo alimentar ficou em 36,2%.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
As vendas considerando as mesmas lojas no trimestre alcançaram 17,3% ajustada pelo efeito calendário.
Já no ano, as vendas da marca alcançaram R$ 14,5 bilhões, um crescimento de 38,6%. A expansão orgânica agregou cerca de R$ 2,3 bilhões de vendas líquidas em 2016.  Já as vendas considerando as mesmas lojas apresentaram crescimento de 18,6%, com crescimento consistente em todos os trimestres do ano.
Assim, o Assaí passou a representar 35% do faturamento em 2016 – era 28% em 2015. Em 2017, a expectativa é atingir 40%.
Segundo a empresa, a rápida velocidade de crescimento das vendas se traduziram em importante ganho de market share, impulsionado pela maturação das lojas abertas nos últimos anos, aumento do fluxo de clientes de dois dígitos e aceleração da expansão.
Para se ter uma ideia, as vendas do Multivarejo do grupo apresentaram crescimento bem menor, de 0,8% no ano e 1,9% no último trimestre de 2016.
Diante disso, a marca será um dos drivers para o crescimento da companhia neste ano.
“Estamos revisando e reanalisando os ativos e o portfólio. Dentro dessa revisão e análise, temos focado naquilo que tem o maior retorno. Quando a gente fala em abertura de lojas, estamos olhando muito a abertura do Assaí e mais recentemente em Aliados Compre Bem”, afirma Ronaldo Iabrudi, CEO do GPA.
Com isso, a empresa focará nas conversões. Foram duas conversões do Extra Hiper para Assaí. Essas duas conversões apresentarm um crescimento de vendas 2,5 vezes maior, superando as expectativas da marca. Para este ano, a companhia quer converter 15 lojas para Assaí e abrir de seis a oito lojas novas da marca.
Em 2016, a companhia abriu 13 novas lojas do Assaí, com entrada em três novos estados.
Economia
Em apresentação dos resultados, Iabrudi disse que nem a economia e nem o varejo devem iniciar retomada neste ano. Apesar disso, o executivo afirma que a companhia irá crescer ainda assim. “Estamos confiantes que em 2017 vamos ter uma retomada mais em função dos nossos planos e capacidade de execução do que pela retomada”, disse.
“Não estamos vendo retomada. Claro que existem alguns indicadores, como a taxa de juros, que afeta diretamente nosso negócio”, afirma. Segundo o executivo, para cada ponto porcentual de juros que é reduzido, R$ 40 milhões são injetados no negócio.
“A redução da inflação também contribui, porque traz maior poder de compra para os nossos clientes. Por outro lado, estamos ainda vendo a redução do nível de desemprego”, acredita o executivo.






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS