Com franquias e multimarcas, Cia. Hering vê lucro cair quase 30% em 2016

Foram fechados 700 pontos de venda multimarcas onde a empresa tinha produtos à venda. As webstores e as lojas próprias ajudaram a equilibrar os resultados

A Cia. Hering, das marcas Hering, DZARM., PUC e Hering Kids, fechou o ano passado no positivo, com lucro líquido de R$ 199,4 milhões. Na comparação com 2015, porém, o número representa uma queda de 29,1%.
Ao todo, a empresa registrou R$ 1,748 bilhão em vendas totais, um resultado 8% menor em relação a 2015. Segundo a empresa, a queda foi impactada, “majoritariamente, pelos efeitos da recessão econômica e instabilidade do cenário político”.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
“Em 2016, a companhia seguiu concentrando esforços nas frentes de melhoria da oferta de Produto (“Value for Money”), com maior consistência na entrega de coleções a partir do final do ano e melhor experiência de Loja (P&L). Tais iniciativas, contudo, não foram suficientes para compensar os efeitos negativos do ambiente econômico”, completou a companhia.
Os canais multimarca e franquias da companhia foram os que influenciaram mais nos resultados, com quedas de 11,4% e 11,1%, respectivamente.
No canal multimarcas, a queda foi impactada por menores vendas a clientes existentes, fraco desempenho em todas as marcas e pelo fechamento líquido de aproximadamente 700 pontos de venda no ano.
Nas franquias, o recuo foi verificado por conta do menor número de encomendas ao longo de todo o ano, reflexo da queda de vendas aos consumidores finais observada nas redes de lojas.
Por outro lado, as lojas próprias da empresa e as webstores ajudaram a equilibrar os resultados. As lojas operadas pela empresa apresentaram aumento de 2,9% nas vendas ao longo do ano, “influenciadas, principalmente, pela adição líquida de 5 lojas no ano, bom desempenho nos outlets e melhor gestão das lojas, principalmente relacionado a melhorias em Visual Merchandising e abastecimento”.
Hoje, a empresa atua com cinco webstores, que seguem com intensa trajetória de crescimento: foi 20,3% de alta em 2016. Segundo a empresa, esse aumento é “fruto de avanços tecnológicos nas plataformas, investimentos em mídia digital e lançamento de outlet online (Espaço Hering), gerando aumento tanto de tráfego quanto de conversão”.
Ao todo, a Cia. Hering atua com 834 lojas, sendo 816 no Brasil e 18 no mercado internacional; 17.538 varejistas multimarcas e cinco webstores.
Ao longo do ano, a companhia inaugurou 26 lojas no ano, das quais 13 Hering Kids, 12 Hering Store – sendo uma no mercado internacional – e 1 DZARM.
Por outro lado, foram fechadas 32 unidades, das quais 3 da marca Hering for you cujos pontos de venda foram convertidos em Hering Kids.
A companhia segue com plano de reforma de lojas da marca Hering Store, que foi prioridade da companhia no ano passado e abrangeu 100 lojas em 18 Estados do País. “O projeto, atual e moderno, contemplou avanços em visual merchandising, melhor iluminação e organização de produtos por seções
remodeladas para jeans e básicos, fachada, dentre outras melhorias. O plano contou com incentivos da companhia de R$ 8,4 milhões em forma de subsídio além de financiamento de parte do montante investido”.
“A melhoria da experiência de compra em nossas lojas esteve no centro das atenções neste ano. Após crescimentos sequenciais na rede de lojas, privilegiamos em 2016 a base existente, com iniciativas de renovação dos pontos de venda e melhoria da execução da operação de loja”, disse a empresa em relatório.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS