Lucro do Grupo Iguatemi cai 15% em 2016, e companhia reduz investimentos para 2017

A administradora de shoppings investiu R$ 161 milhões no ano passado, e valor deve ficar em até R$ 130 milhões para este ano. Veja o desempenho da empresa

O Grupo Iguatemi, que tem no portfólio 23 empreendimentos, entre shoppings e áreas proprietárias, apresentou lucro 15,2% menor no ano passado, segundo divulgou a empresa. Apesar disso, a receita líquida foi 5% maior.
Mais uma vez, o cenário político e econômico foi citado como uma das causas dos resultados. “Com a economia fragilizada e as incertezas políticas impactando o ambiente corporativo dos mais diversos setores, optamos por concentrar nossos esforços em melhorar ainda mais nossa estrutura e processos, reduzindo custos e despesas de forma significativa; nos aproximar do setor varejista, reforçando parcerias de longo prazo; e atualizar o mix dos nossos empreendimentos, um esforço com duração de médio e longo prazo, garantindo uma experiência única para nossos consumidores”, afirmou Carlos Jereissati Filho, CEO da companhia, em relatório.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
“Em um ano com tantas turbulências no país, nossos resultados mostram muita consistência e resiliência”, afirmou, em nota, Cristina Betts, vice-presidente de finanças e relações com investidores.
A companhia afirma que o crescimento da receita líquida deve-se aos descontos a lojistas, que foram altos no segundo semestre. Ainda assim, a inadimplência subiu um pouco, de 2% em 2015 para 2,8% em 2016.
As vendas totais no ano foram 7,3% maiores, totalizando R$ 12,7 bilhões. Segundo a empresa, o resultado deve-se a maturação dos greenfields e expansões inaugurados nos últimos anos; pelo adensamento do entorno imediato dos nossos Shoppings; e pela atualização no mix de diversos de nossos empreendimentos.
Os segmentos que melhor desempenharam nas vendas foram: Entretenimento, Restaurantes e Artigos para o Lar. O destaque negativo ficou com Livraria e Papelaria.
Em 2016, as vendas mesmas áreas (SAS) cresceram 2% e o desempenho das vendas mesmas lojas (SSS) apresentou aumento de 1,1% em comparação com o ano anterior. Os aluguéis mesmas áreas (SAR) e os aluguéis mesmas lojas (SSR) cresceram 6,4% e 6,9%, respectivamente, no ano contra ano.
Ao longo de 2016, a companhia investiu R$ 161 milhões. Para este ano, porém, a companhia diminuiu os investimentos entre R$ 80 milhões a R$ 130 milhões.
“Seguiremos com um ritmo de investimento reduzido para 2017, focado na manutenção dos nossos empreendimentos e desenvolvimento dos projetos de Premium Outlets já anunciados”, afirmou Jereissati.
Em 2016 foram inaugurados dois empreendimentos. No final de abril, a expansão do Iguatemi Porto Alegre foi entregue, adicionando 20,4 mil metros quadrados ao empreendimento.
Em junho foi entregue a Torre Iguatemi Porto Alegre, um edifício comercial com 10,7 mil metros quadrados de ABL, cuja comercialização encontra-se em andamento. “Esta inauguração marcou o final do nosso mais recente ciclo de crescimento com expansões, iniciado em 2010. De lá para cá inauguramos cinco novos empreendimentos e realizamos expansões em sete”, explicou a especialista.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS