Minha loja é analógica. Ela tem futuro?

As tecnologias mais diversas estão invadindo o espaço das lojas físicas. O Shoptalk mostra que não há mais espaço para lojas comuns

Las Vegas (EUA) – As tecnologias digitais estão se disseminado rapidamente no mercado varejista. Discutir sua forma e função, procurando ser o melhor possível no mobile, empoderar os colaboradores e usar essas tecnologias de forma útil são princípios que os varejistas podem – e devem – seguir para recriar o ambiente de compra.
Os varejistas estão experimentando, nos EUA diversos formatos, provadores virtuais, abrigos inteligentes, espelhos mágicos, Realidade Aumentada e muito mais. No painel “Tecnologias Interativas para lojas” com Healey Cypher, CEO e Co-fundador da Oak Labs, Mary Beth Laughton, Vice-Presidente Digital Sênior da Sephora, Mohan Ramasawamy, sócia de estratégia da Work & Co., Anne Marie Stephen, CEO e fundadora da Kwolia e Brian Cavanaugh, da Sênior Digital, o tema central foi justamente entender como consumidores estão entendendo e reagindo a essas novas tecnologias presentes nas lojas físicas. Como os varejistas determinam qual inovação pode deixar de ser um protótipo para se tornar uma característica presente em todas as lojas?
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
Sim. O Shoptalk propôs-se a discutir determinados pontos-chave que induzem os participantes a terem uma visão integrada e uniforme do evento. A ideia deste ano é recriar intensa e profundamente a experiência da loja. Reduzir fricção e o esforço do cliente são consequências dessa visão. Mas como o uso intenso ou mesmo parcial de tantas variáveis tecnológicas faz sentido para o cliente e para o negócio? O fato é que as tecnologias interativas estão cada vez mais ocupando espaço nas lojas físicas. O digital está presente como se estivesse no ar, trabalhando no ambiente para que o cliente se surpreenda de formas não imaginadas.
O painel em questão aqui reforçou esse posicionamento. Toda uma cadeia de valor e de fornecedores é mobilizada para mostrar que cases e inovações estão ao alcance de todos os varejistas, de qualquer segmento ou porte.
Mahan fez uma apresentação breve e defende que os varejistas devem saber balancear visões de curto prazo e longo prazo, tecnologias quentes e passageiras e aquelas tremendamente poderosas, estratégicas que garantem a sustentabilidade do negócio. Uma reflexão de Healy Cypher conclui e resume O painel: “Tecnologia sempre demanda tempo para dar certo. Não há possibilidade de vê-la funcionar rapidamente. O que faz pessoas andarem e entrarem em uma loja é justamente a combinação dos elementos que traduzem uma experiência que o cliente queira repetir”.
A chave do bom uso de tecnologias interativas deve sempre proporcionar ao consumidor motivos que o façam retornar. Os tempos mudam, mas o objetivo permanece. O desafio é trazer clientes para as lojas cada vez menos dependerá de ofertas e cada vez mais de experiências baseadas em novas tecnologias.
Acompanhe a cobertura do Shoptalk 2017 aqui no Portal NOVAREJO por meio da #nvnoshoptalk. A cobertura completa do evento você confere na revista digital NOVAREJO, bem como nas redes sociais.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS