Varejo registra queda de 7% nas vendas no primeiro mês do ano

Recuo foi verificado na comparação com janeiro de 2016, segundo dados do IBGE. Todos os segmentos do setor apresentaram recuo

As vendas do varejo brasileiro apresentaram queda de 7% em janeiro, na relação com o mesmo mês do ano passado, segundo divulgou hoje (30) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Esta é a 22ª taxa negativa seguida.
Considerando o comércio ampliado, que também considera o segmento de Veículos e motos, partes e peças, bem como o de Material de Construção, as vendas caíram 4,8%.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
Segundo o Instituto, na comparação anual, todos os segmentos apresentaram recuo nas vendas. Considerando a ordem de contribuição, ou seja, considerando os segmentos que apresentaram maior peso nas vendas totais, Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo se destacou, com queda de 7%.
Os segmentos de Combustíveis e lubrificantes (-9%); Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-5,8%); Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-6%) vêm em seguida.
Móveis e eletrodomésticos (-3,5%); Tecidos, vestuário e calçados (-6,3%); Livros, jornais, revistas e papelaria (-17%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-5,9%) fecham a lista dos segmentos.
Veículos, motos, partes e peças verificaram queda de -4,6%, enquanto o segmento de Material de construção (-0,3%), com menor peso na estrutura do varejo ampliado, registrou vendas próximas à estabilidade.
Considerando a passagem de dezembro para janeiro, o varejo apresentou queda de 0,7% nas vendas. Das 27 unidades da federação, houve queda em 14, com variações negativas a dois dígitos observadas em Roraima (-16,8%); Distrito Federal (-14,2%) e Goiás (-11,6%). Nessa mesma comparação, Bahia registrou estabilidade no volume de vendas.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS