8 Estratégias de gestão de pessoas para o varejo

As 10 melhores companhias do varejo para trabalhar mostram o que fazem para reter, engajar e aumentar a produtividade das pessoas

Há três anos, a revista digital NOVAREJO, que realiza o BR Week, junto com a consultoria global GPTW (Great Place to Work), realiza o estudo Melhores Empresas para Trabalhar GPTW NOVAREJO, que avalia e reconhece as melhores práticas de gestão de pessoas das empresas varejistas. Além de identificar as melhores do setor, o estudo também ajuda a identificar as ações que fazem a diferença na linha final do varejo.
Atentar para essas ações é preocuopar-se com o crescimento sustentável da empresa – ainda mais quando falamos de varejo, um dos setores da economia mais sensíveis quando o assunto é gente: a taxa de rotatividade do setor varia muito e em muitas empresas ultrapassa os 80%. Como lidar com esse cenário? Investindo em ações que ajudam a reter, engajar e incentivar os colaboradores.
A partir do estudo de 2016, que elegeu 50 empresas do setor como as Melhores para trabalhar – 25 Grandes Empresas e 25 Médias Empresas -, é possível identificar em quais ações as melhores do setor investem. NOVAREJO elencou as melhores ações das Top 10 da categoria Grandes Empresas: Gazin, Magazine Luiza, McDonald´s, Ancar Ivanhoe, Pinheiro Supermercado – O Bom Vizinho, Mercadinhos São Luiz, Eletrozema, Ale Combustíveis, Leroy Merlyn e Todimo Home Center.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

As estratégias

  1. Educação Corporativa
    Dez em dez varejistas listadas investem em educação – seja aquela mais específica, voltada para o core do negócio; seja aquela mais generalista, de formação formal. Na Gazin, primeira colocada da lista, os investimentos em educação corporativa se refletem na satisfação dos funcionários – eles sentem que a empresa se importa com a formação e o futuro deles. A consequência é um aumento na satisfação dos clientes.
  2. Treinamento
    Treinar os colaboradores também é atividade de dez em dez varejistas listadas. Além de sentirem-se mais confortáveis durante os atendimentos, os treinamentos também elevam a experiência dos clientes, que têm cada vez mais informação. Um funcionário treinado aumenta as chances de diálogo com os clientes. Na Magazine Luiza, o treinamento focado no mundo digital também amplia as possibilidades dos próprios funcionários, que começam a ver nas ferramentas meios de melhorar o estilo de vida.
  3. Possibilidade de crescimento
    Há algum tempo o varejo tem deixado a fama de ser mercado para profissionais desqualificados. O setor, mais e mais, tem mostrado que é profissional e requer profissionais qualificados. Por isso, quem entra no varejo, se quiser, pode e consegue crescer. Esse fator pesa para os funcionários do setor.  No McDonald’s, quem fica, cresce. A companhia global é reconhecida por traçar um plano de crescimento para os funcionários. No último ano, a empresa promoveu 10% do quadro. Na Ale Combustíveis, o Programa Ale Performance identifica os potenciais da companhia, que são incentivados a crescer.
  4. Autonomia
    Lidar com as novas gerações é um dos grandes desafios do RH de empresas de qualquer segmento. No varejo, uma solução encontrada foi dar autonomia orientada aos funcionários. Esta é uma das estratégias da Ancar Ivanhoe, empresa de shopping center, e da Leroy Merlin, de construção. Nas companhias, a autonomia é estimulada a fim de potencializar o melhor de cada funcionário e fazê-los entender que são parte fundamental da empresa.
  5. Pequenas ações diárias
    Não importa o tamanho da empresa, adotar pequenas ações diárias é uma aposta recorrente para elevar a satisfação dos funcionários. E cada uma faz a sua maneira. No Pinheiro Supermercados, reunião para orações e reflexões antes de as portas abrirem já virou tradição e eleva a felicidade dos funcionários, segundo a empresa. Além disso, a companhia fornece café da manhã, almoço e jantar gratuitamente a todos os colabores das lojas.
  6. Atenção ao cotidiano
    Debater assuntos que ultrapassam a esfera profissional é aposta de muitas redes para elevar a satisfação dos colaboradores. No Mercadinhos São Luiz, há a Escola de Virtudes, onde são realizados debates sobre ética na vida das pessoas.
  7. Atenção a liderança
    Em qualquer setor, as médias e grandes lideranças têm efeito determinante na satisfação e produtividade dos funcionários. Não à toa, todas as empresas listadas têm projetos e ações consistentes para desenvolver as lideranças, principalmente as médias, como acontece na EletroZema.
  8. Comunicação interna
    Principalmente em tempos de incerteza, comunicar-se com clareza com os funcionários é fundamental. Em ambientes onde a comunicação é clara, sem interferências ou ruídos, há maior sentimento de pertencimento e os processos correm de forma fluida. Na  Todimo Home Center, são realizadas reuniões diárias para alinhamento de processos e desenvolvimento de equipe.

Quer entrar na lista das melhores empresas do varejo para trabalhar? Então, não perca a chance de ver sua empresa reconhecida. As inscrições para o prêmio GPTW NOVAREJO 2017 já estão abertas. Aproveite, é de graça e sua empresa ainda saberá se as ações de gestão de pessoas são adequadas para atrair, reter e desenvolver talentos.
Acesse aqui e inscreva-se!






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS