Empresas contestam na Justiça divulgação de teste do azeite da Proteste

A Proteste foi alvo de ações na Justiça, que pedem o fim da divulgação dos testes de azeite de oliva. A entidade iniciou um “contra-ataque”. Veja

A Proteste foi alvo de ação na Justiça, que impede a divulgação dos testes de azeite. Crédito: Shutterstock

Empresas que fabricam e fornecem azeites de oliva no mercado nacional entraram com ações na Justiça contra a Proteste, entidade de defesa do consumidor. O motivo foram os seguidos os testes feitos pelas entidades, além de não concordarem com a metodologia.

A entidade não deu detalhes das ações, porém, não é a primeira vez que isso acontece. No último, divulgado em março deste ano, o judiciário havia concedido liminares em favor de dois fabricantes de azeite. Por conta decisão preliminar, os nomes das empresas e os resultados não foram divulgados na ocasião.

Repúdio

Por conta dessas ações, a entidade deu inicio a campanha #consumidorcontracensura. Uma das frentes desse levante contra a decisão do judiciário é recolher assinaturas de pessoas que apoiam o teste da Proteste.

Em nota, a entidade afirma que sofreu uma “censura”. “A PROTESTE não se intimida com marcas que não prezam pela veracidade das informações e a qualidade dos produtos. Por isso, nós não aceitamos a censura imposta ao teste do azeite e a proibição em divulgar o resultado com a marca reprovada”.

O comunidade ainda afirma que a informação é de interesse do consumidor. “Impedir o seu acesso aos resultados dos testes feitos pela PROTESTE é, mais do que uma censura ao seu direito de consumidor, uma afronta a todos os clientes que compram produtos sem ter como comprovar a veracidade das informações divulgadas nos rótulos”.

Veja as matérias sobre os testes aqui: Azeites não são tão virgens 

A virgindade do azeite em discussão

Com informações da Proteste

 




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS