Reserva Mini implanta e-commerce nas lojas físicas

A marca de roupas infantis da Reserva implantou tablets em todas as lojas. Agora, os consumidores compram on-line nos pontos de venda físicos

A marca de roupas infantis da Reserva, a Reserva Mini, entrou de vez na era da ominicanalidade. A marca agora conta com tablets para que consumidores comprem no e-commerce da marca dentro das lojas físicas.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
Segundo a empresa, todas as lojas da marca já contam com o Omni. A tecnologia permite a realização das compras on-line nas lojas. Em algumas regiões do Rio de Janeiro, como Copacabana, Barra da Tijuca e demais áreas metropolitanas, o cliente recebe o pedido em algumas horas.
“A tecnologia sempre foi uma grande aliada da marca. Desta vez trouxemos a praticidade também aos nossos clientes. O Omni nos permite oferecer uma relação maior de peças para as crianças, além de evitar sobrecarregar as famílias que geralmente saem das lojas para passear, jantar ou ir ao cinema”, afirmou em nota Guilherme Abrunhosa, CEO da Reserva Mini.

Estoque ampliado

Com a ferramenta, as lojas da marca contam agora com um mix maior de produtos, pois não fica dependente do estoque físico. Para fazer a implementação da tecnologia Omni, a marca teve de fazer adequações na logística. Inclusive, teve de desenvolver ferramentas e metodologias exclusivas para garantir as entregas.
“Nesses curto período de utilização do Omni, tivemos um feedback muito positivo dos clientes. Inclusive alegando a praticidade de realizar a compra e não precisar sair da loja carregando bolsas, carrinhos de bebê e sacolas de produtos. Eles compram na Reserva Mini, vão ao cinema com os filhos e, ao chegar em casa, as peças já estão lá”, finaliza Guilherme.






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS