Com retomada, pedidos de falência caem quase 20% em abril

Número de recuperações judiciais requeridas também caiu, em relação ao mesmo mês de 2016, segundo dados da Serasa Experian

Shutterstock

O número de pedidos de falência recuou em abril, na relação com o mesmo mês do ano passado. De acordo com dados da Serasa Experian, no mês a queda foi de 19,7%. Ao todo, foram efetuados 106 pedidos de falência no País, contra os 132 do ano passado.
No mês, considerando o porte das empresas, as grandes companhias foram as únicas a apresentarem aumento no número de pedidos, de 21 em abril de 2016 para 34 agora.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
As micro e pequenas empresas apresentaram somaram 47 pedidos no mês, contra os 79 de 2016. As médias empresas, por sua vez, registraram 25 pedidos, contra os 32 do mesmo mês de abril.
Por outro lado, contudo, o número de falências decretadas aumentou. Passou de 50 para 70 em abril deste ano. A maior parte das falências decretadas concentra-se na micro e pequena empresa, com 48 falências decretadas.
No acumulado entre janeiro e abril, o País somou 500 pedidos de falência, contra 523 do ano passado.

Recuperações judiciais

O número de pedidos de recuperação judicial caiu 53,1% entre abril de 2016 para abril deste ano. Foram 76 solicitações contra 162 do ano passado.
Segundo a Serasa, a maioria das requisições de recuperação foi feita por micro e pequenas empresas (48), enquanto as médias empresas somaram 23 requerimentos e as grandes companhias, cinco.
De acordo com os economistas da Serasa Experian, “a retomada gradual do crescimento da economia combinada com a redução das taxas de juros e da inflação, estão contribuindo para diminuir a quantidade de pedidos de recuperação judicial no País”.
Considerando o acumulado entre janeiro e abril deste ano, o Brasil teve queda de 30,3% no número de recuperações judiciais requeridas em relação aos quatro primeiros meses de 2016. Foram 398 solicitações no primeiro quadrimestre de 2017 contra 571 no mesmo período do ano passado. Os dados são do Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS