Empresário paulistano volta a ficar otimista depois de 27 meses

O ICEC, indice apurado mensalmente pela FecomercioSP, concluiu que o otimismo voltou à agenda do empresário da cidade de São Paulo

Tempo de leitura: 2 minutos

12 de maio de 2017

Foram mais de dois anos de preocupação. Durante 27 meses consecutivos, o empresário do comércio paulistano declarou estar pessimista. Em abril, porém, isso mudou. Como mostra o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) o otimismo voltou ao cotidiano dessas pessoas: no quarto mês do ano o índice alcançou 102,8 pontos – uma alta de 4,5% na comparação com março.
O ICEC é um índice apurado mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e varia de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total). O resultado de abril representa o maior patamar registrado pelo indicador desde novembro de 2014. Em relação ao mesmo mês de 2016, foi observado crescimento de 37,4%.
Na segmentação pelo tamanho das empresas apuradas, o ICEC mostra que o otimismo em companhias com até 50 funcionários cresceu 4,7% na comparação mensal, passando dos 98,1 pontos de março para 102,7 pontos de abril. Nas grandes empresas, que têm mais de 50 colaboradores, o indicador teve queda de 5,4% na mesma base comparativa – saindo dos 109,5 pontos para 103,6 pontos no mês. Porém, neste caso, o resultaso ainda se mantém na margem de otimismo acima dos 100 pontos. Na comparação anual, vale destacar que tanto pequenas como grandes empresas registraram crescimento na confiança em abril, de 38% e 15,1%, respectivamente.

Indicadores

O ICEC é composto por três outros quesitos: o Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC), o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC) e o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC). Como ressalta a FecomercioSP, os três fatores registraram variações positivas na passagem de março para abril.
O ICAEC, que consiste na avaliação dos empresários no que diz respeito às condições econômicas atuais, foi o quesito que mais influenciou no resultado do indicador. Ele apresentou alta de 7,3% ao passar de 68,2 pontos em março para 73,2 pontos em abril e alta de 88,2% na comparação interanual.
O IEEC, por sua vez, avançou 1,9% ao passar de 146,8 pontos em março para 149,6 pontos em abril. No comparativo anual, o índice registrou alta de 27,5%.
Por fim, o IIEC subiu 6,7%, passando de 80,0 para 85,4 pontos em abril e apresentou um crescimento de 25,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

Causas

Segundo a FecomercioSP, a redução do ritmo inflacionário colabora de forma prática para justificar a melhora da confiança do empresário, uma vez que acaba criando o efeito renda ao provocar um ganho real no poder de compra – decisivo para a percepção de melhoria da capacidade de consumo das famílias.
Aliado a isso, a Federação aponta a queda dos juros, que abre expectativa para melhoria nas concessões de crédito e sinaliza um avanço nas condições para a retomada dos investimentos.Porém, a entidade pondera que existe ainda uma variável que pode retardar essa melhora: o cenário político. A instabilidade que vigora no País pode colocar em risco a definição das reformas necessárias para o equilíbrio fiscal, o que pode atrasar o processo de recuperação da economia assim como a retomada da confiança.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS