Investimento da Ambev facilitará o uso de garrafas retornáveis

A Ambev investiu R$ 1,5 milhão no desenvolvimento de uma máquina própria de coleta de garrafas retornáveis. A ideia é fomentar e facilitar o uso consciente

Por: - 2 anos atrás

Shutterstock

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Brasileira da Cerveja, a CervBrasil, o mercado de cervejas gera R$ 27 bilhões em salários, representa 1,6% do PIB, conta com 1,2 milhões de pontos de venda e tem um faturamento de 77 bilhões. É fato, portanto, que é um mercado muito relevante para o país.

Não por acaso, a cervejaria Ambev – que hoje conta com operações em 18 países – investe com carinho na área. O maior portfólio da empresa é justamente de cervejas, apesar de ela oferecer também bebidas não-alcoolicas. Uma das maiores novidades nesse sentido é que a companhia investiu R$ 1,5 milhão no desenvolvimento de uma máquina própria de coleta de garrafas retornáveis. A ideia é facilitar ainda mais a troca desses itens para os consumidores.

O investimento na tecnologia, que antes era importada, vai gerar uma economia de até 70% nos custos logísticos dessa operação. Com isso, a Ambev vai aumentar ainda mais a presença das máquinas nas ruas. Hoje, a companhia já conta com cerca de 900 equipamentos em supermercados de todo o país. Até o final de 2017, mais 500 máquinas estarão disponíveis nas principais capitais do Brasil.

Funcionamento

As máquinas de coleta disponibilizadas pela Ambev permitem a troca das garrafas de vidro de maneira simples e prática: depois de comprar a primeira cerveja, o consumidor só precisa levar o casco vazio até a máquina e, assim, retirar um ticket de desconto para a compra de um outro retornável.

A economia com essas garrafas pode chegar até 30%, já que, após a primeira compra, o cliente não paga por uma nova embalagem. Ou seja, com a retornável o consumidor economiza no preço da cerveja e ainda gera menos impacto no meio ambiente.

Fácil de carregar

Quem usa garrafas retornáveis sabe que não é tão fácil levá-las até o ponto de troca. Por isso, a Ambev também investiu no desenvolvimento de uma cesta, para facilitar o transporte. A ideia surgiu depois de uma pesquisa encomendada pela cervejaria indicar que, entre os consumidores que ainda não optam pela garrafa retornável no supermercado, 35% pontuam justamente a dificuldade na hora do transporte.

A cesta ajuda o consumidor a reunir os seus cascos, trocar na máquina e levar novas cervejas para casa de um jeito ainda mais fácil. Os consumidores poderão adquirir suas cestinhas em grandes redes varejistas.

Consciência

A pesquisa feita pela Ambev mostrou também que 70% dos entrevistados já perceberam que as retornáveis são a opção mais barata e 21% consomem esse tipo de produto por enxergar as vantagens sustentáveis presentes nele. Esse resultado mostra que a ampliação da oferta de garrafas de vidro retornáveis é uma estratégia que tem dado certo.

No ano passado, a venda de cervejas da Ambev nessas embalagens cresceu 64% nos supermercados. Hoje, uma em cada quatro garrafas comercializadas pela cervejaria por meio desse canal já é retornável. Por isso, a companhia continua investindo em processos que facilitem a troca e o transporte desses vasilhames e também na ampliação de seu portfólio, com a aposta nas minirretornáveis, as garrafinhas de 300 ml. Esse formato, que já contava com as marcas Skol, Brahma e Antarctica, ganhou agora mais um reforço: o consumidor já pode encontrar nos supermercados a nova Bohemia na versão mini.