As 5 principais razões para ter uma vida financeira organizada

Às vezes, pode parecer muito difícil organizar as contas, mas esse é um esforço muito importante para nossa saúde financeira, mental e até física

Por: - 2 anos atrás

Shutterstock

Falar de dinheiro é um assunto bastante delicado para os brasileiros – principalmente nos dois últimos anos de instabilidade econômica, com o Produto Interno Bruto (PIB) apresentando recuo por dois anos consecutivos (-3,8%, em 2015, e -3,6, em 2016). Um dos grandes fatos sobre finanças no Brasil é incisivo: temos muita dificuldade para poupar dinheiro. E muitas pesquisas mostram essa característica nacional.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

O Indicador de Reserva Financeira, por exemplo, calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que 65% dos brasileiros não possuem reserva financeira. Apenas em março, 76% dos consumidores não conseguiram poupar, contra 19% que conseguiram guardar dinheiro. Mesmo assim, outra pesquisa realizada pelas mesmas entidades apontam que, caso a crise realmente seja superada, apenas 22% dos brasileiros pretendem manter ações de consumo consciente – como planejar gastos e… poupar dinheiro. Como assim?

Basicamente, a cultura brasileira vê o ato de poupar como um sacrifício. “As pessoas se acostumaram, em um passado recente, a ter muito crédito e um consumo acima das suas posses. Então, quando a economia aperta, o controle é visto como sacrifício”, explica o educador financeiro do SPC Brasil e do portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli. Porém, a organização financeira é fundamental para uma vida saudável. Além de estar diretamente ligada à nossa capacidade de realizar sonhos e passar por novas experiências.

Começar do zero não é uma tarefa simples, mas com um pouquinho de ajuda e informação tudo é possível. Por isso, listamos cinco motivos para você manter suas finanças organizadas.

1- Contas organizadas VS ansiedade

Uma pessoa endividada tem uma grande tendência a sofrer de ansiedade e até depressão. Afinal de contas, a preocupação com dinheiro ganha proporções muito grandes na rotina, tudo está ligado aos números no nosso dia a dia – seja para comprar um pãozinho pela manhã ou consertar um item doméstico de última hora.

Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Osaka, no Japão, comprova que o conhecimento de uma pessoa sobre finanças afeta diretamente os seus níveis de ansiedade. No ambulatório do Hospital das Clínicas, em São Paulo, o número de pacientes que procuram a psicóloga Tatiana Filomensky por ansiedade, angústia e depressão relacionados a problemas financeiros cresceu muito nos últimos anos. Esse tema é importante para a saúde dos indivíduos e requer a devida atenção.

É preciso procurar ajuda para organizar as finanças, buscar saídas e conhecimento sobre o assunto. E, claro, se organizar para não voltar a ter problemas novamente. Veja dicas para equilibrar suas contas aqui.

2- Qualidade de vida

Se problemas financeiros estão diretamente ligados a níveis de ansiedade e depressão, uma vida financeira saudável também tem relação direta com a qualidade de vida dos indivíduos. O simples fato de não acordar e dormir pensando nas contas atrasadas faz toda a diferença no dia a dia – além de permitir que você durma melhor. Depois, ter controle sobre suas contas e recursos traz tranquilidade e inspiração para começar novos projetos.

3- A tal poupança

Depois de colocar as contas em dia ou simplesmente começar a ter controle sobre as finanças atuais, vem a hora de planejar a poupança. Muitas vezes, pensamos que reservar dinheiro envolve grandes quantias, mas não precisa ser assim. Se você nunca começou uma poupança antes, não precisa ser radical e guardar 50% do seu salário. Claro, se existe essa possibilidade, é uma opção legal, mas não é regra. Para começar, toda quantia é válida, sejam simples 5% dos rendimentos mensais. Com a organização, é possível ir aumentando até que o hábito entre totalmente na sua rotina financeira.

O hábito traz tranquilidade e dá uma boa sensação de organização, afinal, você se empodera de seus próprios recursos, frutos do seu esforço cotidiano. Você merece, certo?

4- Novos planos

Depois de conseguir reservar um dinheiro por mês, chega a hora de planejar aquelas vontades que você sempre quis, mas não tinha recurso o bastante para colocar em prática. É como um presente pela sua organização. A partir do momento que começa a salvar uma quantia por mês, é possível começar a visualizar a realização de experiências ou sonhos que você deixava de lado antes. Por exemplo: guardando X reais, por X meses, consigo realizar aquela viagem em tal data. Ou comprar aquela roupa mais cara à vista – sem contrair novas dívidas.

A partir do momento que você consegue planejar grandes desejos a partir da reserva que está sendo formada, dá ainda mais ânimo de manter a organização financeira. Depois do primeiro sonho colocado em prática, fica ainda mais encorajador reservar aquela quantia mensalmente. Uma dica: quando planejar um acontecimento como esse, procure sempre deixar uma reserva, mesmo que pequena, além daquela planejada para o projeto. Assim, você continua com uma poupança disponível mesmo depois da viagem/compra/outro tipo de plano.

5- Segurança

A reserva financeira também é muito importante em momentos inesperados da vida. Uma urgência familiar, residencial, qualquer fator não planejado que demande uma quantia financeira pode se tornar um grande problema quando não temos de onde conseguir recursos. Portanto, a organização também traz segurança para esse tipo de situação e nos ajuda a não surtar quando um incidente surge.