“Dar um Google” no celular cresceu quase 10% nos últimos 3 anos

O levantamento foi feito pela SEMRush, uma das maiores empresas de marketing digital. No entanto, o Brasil não foi o grande destaque do estudo

Por: - 2 anos atrás

Shutterstock

A quantidade de pessoas no Brasil que realizam buscas na web (via Google, Bing e outros) por smartphone cresceu 9,5% nos últimos três anos – um dos maiores do mundo e superado apenas pela Índia, que registrou aumento de 10,6% no mesmo período. Esse é um dos dados de uma recente pesquisa divulgada pela SEMRush, um dos grandes players globais de marketing digital. A pesquisa foi feita com dados do Brasil, Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Estados Unidos, Espanha, Índia e Austrália.

De acordo com o levantamento, o crescimentos dos demais países pesquisados oscilou entre 5 e 7%. “O aumento do tráfego de dispositivos móveis é impressionante. No Brasil mais de 50% de todo o tráfego vem do celular e isso mostra como a Internet mudou em tão pouco tempo”, diz Olga Andrienko, Head de Global Marketing da SEMrush.

Do ponto de vista do marketing digital, a executiva ainda afirma que a pesquisa mobile é crucial para o SEO local. “A intenção dos usuários de encontrar lugares próximos é muito maior em dispositivos móveis e sites que ainda não estão seguindo essa tendência terão dificuldade em alcançar os concorrentes mais presentes nos resultados de pesquisa por dispositivos móveis”, finaliza Andrienko.

Pesquisas no tablet

O estudo também mediu a quantidade de buscas feitas em smartphones em sites de buscas. Segundo os dados, 66% das buscas feitas no País são feitas dessa forma. Já o Brasil e os Estados Unidos têm buscas de 55% e 58%, respectivamente.

Já as pesquisas feitas em tablets mostrou um crescimento inferior ao smartphone. A maior porcentagem é apresentada no Reino Unido: 14% dos britânicos usam o gadget para pesquisar online. O segundo lugar foi dividido por Austrália e Alemanha, ambos com 10% das pesquisas. O Brasil ficou no final da lista, com apenas 2% de todas as consultas feitas a partir de tablets, mostrando que o dispositivo ainda é utilizado aqui para outros fins na maioria das vezes.