Anúncio falso usa cupom da Uber para roubar dados dos usuários

Mais de 40 mil brasileiros caíram no golpe que promete R$ 100 de desconto em viagens pelo app. Veja o que a empresa diz sobre o assunto

Shutterstock

O phishing é uma técnica bastante utilizada pelos cibercriminosos. Basicamente, o golpe rouba os dados dos usuários (como e-mail, documentos e até dados bancários) por meio de um conteúdo que se passa como oficial. A última ocorrência de maior magnitude se aproveitou de um dos aplicativos mais queridos pelos brasileiros: a Uber.
O anúncio falso prometia desconto de R$ 100 nas corridas do app.

O link foi divulgado pelo WhatsApp e outras redes sociais, uma página de cadastro para o serviço que prometia a bonificação. A campanha foi identificada pela ESET, empresa especializada em detecção de ameaças, no último sábado (17). Segundo o Convergência Digital, mais de 40 mil usuários foram afetados pelo golpe.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Procurada pela Consumidor Moderno, a Uber disse que orienta os usuários a nunca compartilharem os dados de senha do seu cadastro, uma vez que esses dados devem ser tratados com o mesmo cuidado que dados bancários, por exemplo.

Cuidados

A dica dos especialistas é sempre desconfiar desse tipo de promoção.”É importante verificar o endereço do site. Neste caso da Uber o endereço de e-mail pode parecer legítimo, mas a URL está com erro de grafia ou o domínio é diferente do website oficial da empresa. É importante também que o usuário tenha um software de segurança de alto nível”, aponta Mario Monteiro, Regional Account Manager do Rio de Janeiro da Trend Micro Brasil.

Fora isso, em casos de e-mail que também tenham algum tipo de link, também é necessário verificar e confiar no remetente. O especialista também recomenda a utilização de ferramentas específicas de segurança, que identifiquem o phishing, por exemplo. Manter o navegador do computador utilizado também é uma boa opção. “Uma postura mais vigilante e segura irá tornar seu ambiente e suas informações verdadeiramente seguras”, lembra.




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS