Aliança quer combater os estereótipos femininos nas propagandas

A ONU Mulheres e diversas empresas globais, como Facebook, Google, Microsoft e Unilever, criaram o Unstereotype Alliance. Conheça

Por: - 2 anos atrás

Shutterstock

A equidade de gênero é uma demanda urgente da sociedade atual. A representatividade das mulheres, nesse sentido, é um ponto crucial dessa bandeira. Por isso, é fundamental combater os estereótipos femininos nas propagandas, principalmente a objetificação da mulher. Essa é a inspiração para a criação da Unstereotype Alliance, um grande grupo internacional focado na discussão do assunto.

Grandes empresas internacionais se uniram à causa: além da ONU Mulheres, Unilever, Facebook, Google, Microsoft, Mars, AT&T, Alibaba, Cannes Lions, Diageo, Geena Davis Institute, Johnson & Johnson, Mattel, P & G, Publicis, Twitter, The Female Quotient, Federação Mundial de Anunciantes e WPP. O primeiro anúncio da ação foi realizado no Cannes Lions deste ano.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

O grupo tem a missão de acelerar o fim de retratos estereotipados de gênero em anúncios. Assim, os integrantes discutirão como a indústria pode promover mudanças culturais positivas usando o poder da propaganda para ajudar a moldar percepções realistas e não tendenciosos de mulheres e homens.

Questão de imagem

Phumzile Mlambo-Ngcuka, diretora executiva da ONU Mulheres, explica, em nota da organização, que os estereótipos são ideias profundamente enraizadas sobre mulheres e homens. “De forma negativa, conceitos que diminuem mulheres e meninas são uma das grandes barreiras para a igualdade de gênero e nós precisamos enfrentar e mudar essas imagens onde quer que elas apareçam”, diz. “A propaganda é particularmente um meio poderoso de mudar percepções e impactar as normas sociais”.

É de grande importância que marcas e nomes reconhecidos pela sociedade tenham envolvimento nessa questão. Anteriormente, o lançamento do movimento HeforShe também teve grande impacto mundial. A Unilever, por exemplo, também é signatária da campanha e, no Brasil, mais de 50% dos cargos de liderança da companhia são ocupados por mulheres.

Entre as outras empresas membro, diversas ações também são veiculadas. O Google tem uma ação para mapear e homenagear mulheres notáveis; o Facebook e o Instagram têm a ação #Elafazhistória, entre outras.