Celebre o Dia do Amigo com um bom livro

No dia do amigo, veja algumas dicas de livros que expressam o valor da amizade de maneiras bem diferentes

Por: - 2 anos atrás

Certamente amigos e livros tem uma coisa em comum: a companhia. São eles que muitas vezes tornam nossa vida menos solitária e entediante.

No Dia do Amigo (20/07) separei alguns livros que considero interessantes na forma como tratam da amizade em suas histórias – mesmo que na maioria delas este não seja o tema central da obra.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Além de uma excelente companhia, certamente, são bons presentes para um velho amigo ou amiga.

O Pequeno Príncipe – (Antoine de Saint-Exupéry)

O Pequeno Príncipe é o terceiro livro mais vendido do mundo. Foi traduzido em mais de 220 línguas e dialetos. A obra narra o fatídico dia em que um avião teria caído no meio do deserto do Saara. Lá, o piloto, personagem principal, adormece e ao acordar se depara com o Pequeno Príncipe, que pede para que ele desenhe um cordeiro numa folha de papel. O protagonista é frustrado em relação aos seus desenhos, pois nunca ninguém consegue interpretá-los da forma correta. Talvez uma correlação com o próprio autor, Antoine de Saint-Exupéry, que partiu para Nova York no fim de dezembro de 1940, onde começou a desenhar, na frente dos editores deste livro, o recorrente menino de cabelos rebeldes. Quando lhe perguntavam o que era aquilo, respondia: “Não é nada de mais, é apenas o garoto que existe no meu coração”. Um livro inspirador, que simboliza a amizade a partir de usa inocência, pureza e outros sentimentos.

Cartas a um jovem poeta – (Rainer Maria Rilke)

Paris, fevereiro de 1903. Rainer Maria Rilke (1875-1926), poeta alemão do século XX, criou uma obra primorosa aqui. Neste livro ele revela as correspondências trocadas um jovem chamado Franz Kappus, que aspira tornar-se poeta e que pede conselhos ao já famoso escritor. Nasce então uma amizade entre os dois na qual Rilke não só responde aos questionamentos do rapaz, mas também expõe suas opiniões sobre o que considera aspectos verdadeiros da vida. Um livro que retrata o nascimento de uma forte amizade por meio da escrita e que muda a vida do jovem Kappus e também de seus leitores.

A Menina que brincava com fogo – (Stieg Larsson)

Neste que é o segundo volume da famosa trilogia Millennium, a pureza da amizade sai de cena e dá lugar aos recortes mais introspectivos, porém, não menos intensos desse belo sentimento. Na presente trama do jornalista e escritor sueco Stieg Larsson, Lisbeth é uma garota caçada pela policia acusada de triplo assassinado. Mikael, um jornalista, corre contra o tempo para provar sua inocência. Mesmo que Mikael e Lisbeth não tenham se encontrado pessoalmente durante toda a trama, não deixam de estar juntos e dessa confiança nasce de maneira peculiar uma amizade intensa e instigante. Um thriller eletrizante e impecável. Completa a trilogia os livros “Os Homens que Não Amavam as Mulheres” e “A Rainha do Castelo de Ar”.

Dom Quixote de la Mancha – (Miguel de Cervantes)

O livro escrito pelo espanhol Miguel de Cervantes traz as aventuras de Dom Quixote, um pequeno fidalgo castelhano que perdeu a razão devido a muita leitura de romances de cavalaria e se lança numa cruzada onde pretende imitar seus heróis na vida real. Sancho Pança, seu fiel escudeiro, acaba se tornando seu melhor amigo e cabe a ele a tarefa de trazer o bom senso às peripécias de Dom Quixote, confrontando o amigo quando necessário. Uma obra muito divertida, um clássico da literatura mundial, que celebra a parceria e a amizade mesmo nas maiores roubadas.

Vida (Keith Richards)

Certamente é um dos meus preferidos. A biografia dessa lenda viva do rock’n roll transita por vários aspectos de sua intensa e turbulenta vida como compositor e guitarrista da maior banda de rock de todos os tempos (e na ativa), os Rolling Stones. Sua amizade entre outro ícone do mundo do rock, Mick Jagger, é destacada ao longo da obra e, certamente, dessa conturbada, mas, sincera amizade, nasceram canções inesquecíveis e um legado inabalável para a história da música. Um livro sobre blues e rock, amor e ódio, fama, excessos e perdas, mas, acima de tudo, sobre o amor à música e a amizade. Uma história de vida para ser lembrada eternamente, como um bom riff de guitarra.