Os desafios de se fazer empreendedorismo social no Brasil

Fazer o bem e criar impacto positivo para as pessoas e ainda assim garantir lucro é possível e comum no empreendedorismo social. Conheça mais

Empreendedorismo social é uma expressão nova no mercado. Afinal, é possível ter um negócio voltado totalmente para o impacto social e ter lucro?
O tema foi debatido de durante o painel “Inovação para o bem comum: histórias de empreendedores sociais”, durante o segundo dia de debates no Whow! Festival de inovação.
“Empreender em indústrias sociais virou um romantismo”, iniciou Alessando Ng, co-fundador da Service Design Sprints. “Mas quando falamos em serviços acessíveis não quer necessariamente dizer que são produtos gratuítos. O que nós queremos é oferecer acesso as pessoas que normalmente não tem”, diz.
Marcelo Mejiachowicz, CEO da Veduca, contou que sentiu a confusão na pele. A plataforma brasileira, que desde 2012 democratiza o ensino superior de qualidade pela internet, sentiu resistência dos clientes-alunos.
“No começo batemos muito na tecla que para democratizar tínhamos que ofertar tudo de graça. Quando começamos a criar um modelo susttentavel de negocio, os alunos não entenderam muito bem que tínhamos que cobrar pelo serviço. Foi nesse momento que tivemos o nosso grande aprendizado que é não ter medo de falar de negócio e dinheiro”, disse Mejiachowicz.
A HotelQuando.com também teve dificuldades para se posicionar no mercado. A startup, que agiliza algueis de hoteis por horas ao invés de diárias, encontrou nos próprios dados uma forma de se destacar no mercado.
“Vimos que a maioria dos nossos clientes usavam o e-mail corporativo para fazer cadastro. Percebemos então que as pequenas e médias empresas eram totalmente desatendias pela rede hoteleira. O que fizemos foi democratizar a hospedagem em hoteis”, explicou Matheus Janjão, diretor de vendas da empresa.
A primeira edição do Whow! Festival de Inovação, organizado pelo Grupo Padrão, que publica NOVAREJO, acontece em mais de 70 lugares de São Paulo. Acompanhe a cobertura aqui e nas redes sociais com a #WhowFestival!




Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS