Saiba como a Multiplus atrai talentos millennials

Empresa de planos de fidelidade adota home office, horários flexíveis e clima de startup. Até o presidente da Multiplus entrou no clima

Por: - 2 anos atrás

Shutterstock

Já faz alguns anos que as grandes empresas brasileiras perceberam que apenas um gordo holerite no fim do mês não é suficiente para atrair jovens talentos. Trabalhar com propósito e flexibilidade são alguns dos pontos mais procurados pela geração que nasceu a partir de 1985. A Multiplus sabe bem disso e vem adotando diversas medidas para que a empresa de planos de fidelidade seja cobiçada pelos millennials.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Pelo menos duas vezes por semana, os funcionários podem (e devem) trabalhar de casa. Todos. Até o presidente da companhia, o executivo Roberto Medeiros, faz parte de seus expedientes da sua casa. Ele admite que achou estranho no início, mas logo se adaptou.

“Tenho 59 anos, mas sempre trabalhei com millennials”, diz Medeiros. “Acabei virando millennial por osmose.”

A sua própria rotina mudou. Ele afirma que por conta da Multiplus permitir o horário flexível, também se beneficiou. É normal, por exemplo, ele sair do expediente às 16h30 e ir praticar squash, um de seus esportes preferidos. Depois disso, diz o executivo, volta para casa para terminar todos os trabalhos não finalizados.

Sem lugar marcado

A sede da Multiplus, localizada na região de Alphaville, em São Paulo, é um exemplo dessa mudança de mentalidade. Inaugurada no fim de 2015, o espaço não possui lugares para todos os funcionários. Ou seja, se todos vão trabalhar ao mesmo tempo, muitos ficarão de pé – uma forma de estimular o homeoffice.

Outro fator muito visto na cultura de startups é a ausência de locais marcados. Então, esqueça a rotina de sentar em sua mesa todo os dias.

Fora isso, a própria sede foi concebida a partir de sugestões dos funcionários. Desde a pintura até os espaços comuns, que recebem festas, happy hours e até sala de massagem.

“Os millennials estão ensinando às outras gerações que a saúde e qualidade de vida são importantes”, diz Medeiros. “Eu mesmo me beneficiei muito desse pensamento.”