Compras por smartphones crescem 35,9% no primeiro semestre do ano

O destaque para as vendas por smartphones estão no relatório da Ebit que avaliou o mercado de e-commerce. Confira mais detalhes

As compras feitas por smartphones cresceram 35,9% no primeiro semestre do ano, nove vezes maior que o volume de pedidos do mercado de e-commerce. A informação consta no relatório Webshoppers 36, feito pela Ebit, que avalia o mercado de e-commerce no Brasil.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
As compras feitas por celulares foram o principal destaque do mercado, com crescimento de 56,2% de volume financeiro. Para a Ebit, o movimento deve-se ao valor de tíquete médio de compras por smartphone que cresceu 14,9% no semestre, comparado com o mercado total de e-commerce.

Valores totais

Segundo o levantamento, o mercado de e-commerce faturou R$ 21 bilhões nos primeiros seis meses do ano, um crescimento nominal de 7,5% em relação ao mesmo período de 2016. O número de pedidos também aumentou e atingiu a marca de R$ 50,3 milhões, um crescimento de 3,9%, Mesmo movimento aconteceu no tíquete médio que cresceu 3,5%, um valor real de R$ 418.
As compras feitas por celulares foram o principal destaque, com crescimento de 56,2% de volume financeiro. Para a Ebit, o movimento deve-se à aproximação do valor de tíquete médio de compras por smartphone que cresceu 14,9% no semestre, comparado com o mercado total de e-commerce.
Para a instituição, a melhoria no e-commerce aconteceu devido aos primeiros sinais de retomada da economia.
“No primeiro semestre de 2016, no auge da crise política e econômica, o número de pedidos registrou queda pela primeira vez na história, retraindo 1,8%. Nos primeiros seis meses deste ano, além da recuperação do crescimento, o e-commerce ultrapassou pela primeira vez a barreira de 50 milhões de pedidos”, disse Pedro Guasti, CEO da Ebit.

Motivos

Uma das principais causas para o crescimento do número de pedidos, segundo o relatório, foi a queda dos preços de produtos comercializados pelo e-commerce. Em um ano, o preço dos produtos do varejo digital caiu 5,38%.

Frete

Para o mercado em geral, a oferta de frete grátis reduziu de 42% para 38% no 2º trimestre do ano, se comparado com o mesmo período de 2016. Em um recorte considerando apenas os dez maiores players, o percentual reduziu de 26% para 18% em relação ao primeiro semestre do ano passado.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

As IDENTIDADES do novo consumidor sem rótulos #CM25ANOS

Futuro incerto? O que pensam os futuristas em tempos de crise social

“Contágio” e outros filmes sobre epidemias para ver dentro de casa

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

A ascenção das newsletters

VEJA MAIS