As assistentes virtuais da Amazon e da Microsoft vão começar a conversar

Diversos estudos mostram que o cérebro humano é mais inteligente do que as IAs. Contudo, há cada vez mais avanços nessas tecnologias.

Por: - 2 anos atrás

Facebook/Her The Movie

Se você já assistiu o filme Her, certamente já parou para pensar em como seria um mundo em que Inteligências Artificiais (IAs) fossem capaz de conversar. Até onde pode ir a inteligência delas? Até que ponto elas são capazes de nos ajudar, sem antes de serem muito melhores do que o ser humano em termos de capacidade intelectual?

Alguns estudos já mostraram que a inteligência humana está muito além do que a tecnologia é capaz de fazer ou desenvolver. Recentemente, mostramos o que pensa um especialista da FGV sobre a relação entre humanos e as IAs – precisamos ter medo delas? – e ele disse que “não, não precisamos”. Ainda assim, o frio na barriga não deixa de existir, não é? Na mesma ocasião em que publicamos o ponto de vista do professor da FGV, mostramos que o Facebook tinha acabado de desenvolver uma linguagem que só pode ser compreendida por robôs. E isso deixou muita gente de cabelo em pé.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Agora soubemos de mais uma novidade — desta vez relacionada à Amazon e à Microsoft. Pela primeira vez na história, duas empresas abrirão suas IAs umas para as outras. Alexa – da Amazon – e Cortana – da Microsoft -, terão acesso uma à outra, podendo transferir a conexão do usuário, unindo informações e sistemas.

Como usar as IAs?

Com essa união, o consumidor terá o apoio da Cortana para tarefas profissionais – é essa a maior capacidade dela – e da Alexa para controlar casas inteligentes e fazer compras na Amazon. Essa experiência será bem interessante. Será que daqui a um tempo – anos? meses? – elas estarão mais espertas do que nós, humanos? Vamos aguardar.

*A imagem utilizada nesta matéria foi obtida por meio do Facebook e faz referência ao filme Her, no qual IAs conversam entre si. Recomendamos!