Conheça o aplicativo da Mobly que usa realidade aumentada para vender móveis

Com o app é possível testar alguns produtos vendidos pela Mobly de forma virtual dentro do ambiente. A NOVAREJO testou e te conta como funciona!

Novas tecnologias têm despertado o interesse das empresas que querem melhorar a experiência do cliente. Assim, cada vez mais as companhias testam o uso de chatbots, realidade virtual e realidade aumentada em seus serviços.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
A Mobly, empresa focada na venda em móveis e decoração vendidos por e-commerce, está apostando em cheio na tecnologia para atrair clientes. No aplicativo da empresa, é possível “testar” se o produto ficaria legal ou não no ambiente, tudo isso graças a tecnologia 3D aliada a realidade aumentada.
A ideia é ótima, mas funciona? A NOVAREJO testou o aplicativo e conta para você!

1. Primeiros passos

A primeira coisa a se fazer é, claro, baixar o aplicativo. O dispositivo está disponível gratuitamente tanto para celulares androids (Google Play) quanto para iPhones (Apple Store).
O menu de navegação é bem prático. Na primeira tela é possível filtrar os móveis por ambientes, favoritos e os que têm disponível o 3D móvel. É escolhendo a última facilidade que conseguimos testar a realidade aumentada.

2. Facilidades

Ao escolher os objetos cujo 3D está disponível, aparece uma nova tela para filtrar os produtos: Poltronas, cadeiras, racks, sofás, guarda-roupas, mesas, estantes, escrivaninhas e tapetes estão disponíveis.

Opção escolhida, o aplicativo abre fotos dos produtos que possuem a capacidade de teste em 3D. Em “poltronas”, por exemplo, é possível testar 19 itens.

3. Calibração

Com a poltrona escolhida, é preciso clicar na opção 3D, no canto superior direito da imagem. A partir de então, a Mobly oferece aos clientes duas opções: facilidade – usar o dispositivo mirando em uma revista ou outro objeto comum, mas com muitos detalhes; e maior precisão – com a empresa enviando uma tag no e-mail ou impressora para ajudar na calibração do aplicativo.
Optamos por facilidade e seguimos para o próximo passo.

4. Teste

Escolhemos uma revista para servir de ponto de partida da nossa projeção 3D. Colocamos no chão, onde queríamos que a poltrona ficasse, e automaticamente o objeto escolhido surgiu na tela do celular.
Por mais legal que isso parece ser, tivemos esse tipo de experiência:
Esse foi o produto escolhido:

Assim que ele ficou:

 

Ô NOVAREJO, dá aí o veredito!

Ok, depois que gigantes da tecnologia como a Nintendo popularizaram a realidade aumentada a nossa expectativa de uma empresa do varejo adotar a tecnologia era enorme.
A iniciativa da Mobly, sem dúvida, é muito legal. Mas infelizmente não é tão prática para o consumidor. Enviar uma tag para o e-mail ou impressão, de fato, não é algo que facilita a experiência do usuário. E a opção de usar objetos com detalhes como “âncora”, infelizmente não é tão intuitivo.

A Mobly falou

Logo após a publicação da reportagem, a assessoria de imprensa da Mobly entrou em contato com a redação da NOVAREJO enviando um vídeo de tutorial ensinando a usar o aplicativo.
Após o  vídeo, a redação refez os testes e teve resultados mais satisfatórios, como esta cadeira:

 
Que na tela do celular apareceu assim:

Nota final da redação

Com as explicações, conseguimos fazer o aplicativo funcionar melhor e ter uma ideia real de como seria ter os móveis da Mobly na nossa redação. No entanto, o aplicativo é pouco intuitivo e assim como a nossa equipe errou, é possível que os clientes da Mobly também se confundam durante o processo.






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS