Empresa do Pontofrio e da Casas Bahia inicia modernização das lojas físicas

A Via Varejo passa a implantar tecnologia nos pontos físicos para transformar a experiência do cliente através de dados. Confira

A Via Varejo, empresa que detém a Casas Bahia e o Pontofrio, informou que começou o processo de modernização tecnológica das lojas físicas das marcas. A ideia é implantar tecnologias básicas nos pontos físicos para transformar a experiência dos clientes.
Uma delas, unanimidade entre os consumidores, é a oferta de Wi-Fi. Considerado item básico, oferecer internet gratuita em grandes redes de lojas exige um processo operacional que, no Brasil, ainda é custoso.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
O Wi-Fi disponibilizado será alimentado por três servidores e, de acordo com a companhia, não haverá restrições de acesso. Os clientes poderão visualizar vídeos e imagens, acessar as redes sociais e, claro, fazer a gestão de tráfego para degustação de produtos.
A empresa, ainda, implementará nova plataforma de vendas com foco em ganho de eficiência da operação e mapeamento de circulação dos clientes dentro das lojas.

Mapa de calor

As lojas receberão antenas de Wi-Fi instaladas nas unidades para criar um mapa de calor das áreas das lojas. Essas antenas se comunicarão com um software de mapa de calor que consolidará informações sobre o comportamento de circulação e compra dos consumidores que estiverem com o Wi-Fi do smartphone ligado.
Todos os dados, segundo afirmou a companhia, serão armazenados em um serviço alocado em nuvem e permitirá à Via Varejo saber quantas pessoas entraram nas lojas em determinado dia e horário, por quanto tempo ficaram e por quais setores mais circularam.
A empresa enfatizou que a privacidade das pessoas será preservada, de acordo com o estabelecido no Marco Civil da Internet.
Iniciado no segundo semestre deste ano, o processo é executado de forma totalmente online e está em fase piloto em três lojas de São Paulo, com expectativa de ser integrado a um total de 250 unidades das duas marcas até o final deste ano.

Primeiro passo

“Trata-se de um passo importante da companhia no que diz respeito ao modo como utilizaremos a tecnologia nas lojas para conhecermos ainda mais os nossos clientes e nos apresentarmos como uma empresa que investe no futuro”, afirmou em nota Julio Duram, diretor de TI da Via Varejo.
Não é de hoje que a companhia tem buscado se atualizar no caminho da transformação digital – algo já realizado há mais tempo pela sua concorrente direta, Magazine Luiza. Há sete meses, a empresa havia anunciado a finalização da integração das operações online e offline das marcas.
A partir daí, a empresa voltou os olhos para a estratégia multicanal. À época, a empresa afirmou que a sinergia one-off de estoque de R$ 325 milhões havia sido capturada no final de 2016 e os planos de ação para a captura dos R$ 245 milhões de sinergias anuais já foram implementados.

Recuperação

Por muito tempo considerada “patinho feio” do GPA, a Via Varejo tem conseguido apresentar resultados melhores nos últimos meses. No primeiro trimestre, a companhia conseguiu reverter prejuízo em lucro. Os números positivos seguiram no segundo trimestre, quando a empresa saiu de um prejuízo ajustado de R$ 488 milhões, verificados no segundo trimestre de 2016 para um lucro de R$ 19 milhões agora.
As vendas em mesmas lojas foram 10,8% maiores no período – segundo a companhia, o duplo dígito não era verificado desde o terceiro trimestre de 2013. O caixa líquido da empresa já soma R$ 2 bilhões.






Acesse a edição:

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS