Como captar investimentos para sua startup?

Conheças as estratégias de um empreendedor de sucesso para abordar um investidor-anjo e pedir seu primeiro investimento

Faça o dever de casa! Sim, a frase é batida mas deve ser levada ao pé da letra quando você pensar em sair ao mercado em busca de investimentos para sua startup.
“Este é o primeiro passo que você deve ter em mente”, afirma Felipe ‘Phil’ Neuwald, CEO da Pronto Rush, aplicativo ao estilo “Uber” que conecta negócios locais de Brasília a motoristas para entregas imediatas e sob demanda.
“Fazer o dever de casa significa estudar profundamente o seu projeto por diversos ângulos e não apenas observá-lo pela perspectiva que acha mais fácil e conveniente. Pergunte todos os porquês imagináveis, analise o comportamento dos usuários, o mercado, os competidores, como planeja a execução do negócio e tudo o que estiver relacionado ao seu projeto. Vire e revire a sua ideia e entenda se ela é realmente viável”, explica Neuwald.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Você não está sozinho

Mesmo sendo o idealizador e, talvez, a pessoa capaz de executar seu projeto, num modelo de startup  você não é o dono da verdade e, provavelmente, não conseguirá tocar a sua empresa sozinho. Segundo, Neuwald encontrar um co-founder que esteja disposto “a escalar o Monte Everest” com você é fundamental.  “Esse ou esses co-founders não podem ter aquele perfil de pessoa que concorda com tudo o que você diz. Opiniões divergentes, muitas vezes, chegam a resultados finais incríveis”, diz o especialista.
Neuwald conta que já passou três meses estudando o projeto da Pronto Rush, antes de apresentá-lo ao meu primeiro investidor. “Após um intenso trabalho de pesquisas junto com o meu co-founder, Davi Guedes Neves, fizemos a primeira apresentação e, em uma semana, conseguimos a primeira rodada de investimento”, revela. Sobre qual passo a ser dado com o dinheiro Neuwald explica: “O que fizemos com o dinheiro em caixa para começar a empresa? Executamos o projeto? Não! Decidimos, primeiramente, contratar uma equipe de profissionais que nos auxiliou em mais dois meses de um estudo ainda mais intenso, conduzindo um processo de Service Design”.

Esteja preparado para dar respostas

Um ponto importante que Neuwald analisa é a capacidade de responder a todos os questionamentos de seu investidor-anjo. “Transmita a segurança necessária de quem entende do assunto”, pontua. Para Neuwald é importante que nas suas respostas você cite fontes, referências, navegue pelos temas com a calma e a naturalidade de quem sabe o que está fazendo. E caso não tenha alguma resposta, não tem problema, diz o especialista, desde que esteja preparado e não seja pego de surpresa. “É muito diferente quando você responde com responsabilidade, informando que já chegou a mapear aquele assunto, mas que, no momento, não tem a resposta, destacando o motivo e expondo que mais pra frente, durante a execução do projeto, resolverá essa questão em aberto”, explica.

Qual é a estrutura corporativa ideal?

Segundo Neuwald, a estrutura corporativa ideal para uma empresa receber investimento e ter diversos acionistas é a sociedade anônima ou uma C-Corp. “É claro que, para isso, é necessário muito mais experiência na administração, contabilidade e governança. Mas, se você realmente está procurando investimento sério, é uma estrutura corporativa séria que precisa criar e gerenciar”, diz.

Esteja aberto a negociações

Por fim, Neuwald, ressalta que a habilidade de negociação é muito importante. “Para ter uma ideia do quanto pedir, você precisa ter uma visão clara de quais serão os seus custos operacionais, despesas e previsões de faturamento. Faça uma projeção financeira que contemple, no mínimo, 3 e, idealmente, 5 anos. Mais importante do que mostrar que você terá mil reais por mês com algum tipo de despesa, é saber porque gastará esse dinheiro”, explica o empreendedor.
Com conhecimento de mercado, bons argumentos e números, Neuwald afirma que você terá clareza e segurança para saber o que pedir ao seu investidor. “Afinal, você fez o seu dever de casa e sabe daquilo precisa”, conclui.
 

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Quanto custa abrir uma franquia de varejo no Brasil?

Home office é tendência de trabalho para 2020: veja 5 dicas

“Parasita”: Pessoas, baratas, parasitas e a diluição da identidade

Manu Gavassi e sua brilhante estratégia de branding. O que as marcas podem aprender com ela?

Quais são as tendências para 2020. Veja a lista

VEJA MAIS