Brasileiros preferem ter nome sujo a deixar de comprar produtos para seus pets

Levantamento mostra como a relação fortemente emocional dos brasileiros reflete na aquisição de produtos e serviços para seus pets. Confira

O brasileiro é louco por animais de estimação e não costuma economizar dinheiro quando o assunto é conforto e bem estar de seus pets. Porém, a relação puramente emocional é um risco para quem já está com o dinheiro contado.
Pesquisa feita pela SPC Brasil mostra que 14% dos donos de animais de estimação estão com o nome sujo devido a compras para os pets. Já outros 20% admitiram que gastam mais do que o orçamento permite para este tipo de compra. Os resultados são o reflexo da falta de planejamento financeiro antes de adotar o animal, verificado em 60% dos brasileiros com pets.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!

Razão

O principal motivo para pôr os pés pelas mãos é acreditar que o animalzinho merece o mimo (30%) seguido da sensação de felicidade tida após comprar um presente para o animal (24%).
A alimentação lidera o item em que os os donos mais esbanjam nos gastos sem se importar com impacto do orçamento, com 35%. Os serviços de pet shop ficam na segunda posição do ranking dos gastos com menos culpa (22%) seguido da compra de brinquedos (20%).
A pesquisa apontou ainda que 26% dos donos de pets não tem qualquer controle nos gastos mensais com o animal. Isso ocorre porque 37% não acha importante ou necessário fazer esse tipo de monitoramento e 26% não possui hábito ou disciplina para controlar gastos de forma geral.

Inadimplência

A falta de controle levou 14% dos brasileiros a entrar na lista de inadimplência devido aos seus pets. E 31% dos brasileiros já deixaram de comprar algo para si ou de pagar alguma conta para comprar produtos para o seu pet ou ainda pagar tratamento de saúde dele (37%).






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS