BRMalls cresce 5,5% nas vendas totais, mas cai em receita líquida em seus shoppings

Resultados nas receitas no terceiro trimestre de 2017 nos shoppings da BRMalls refletiu menor faturamento com aluguel das lojas

A BrMalls, administradora de 44 shoppings centers como Shopping Metrô Santa Cruz, em São Paulo e o Amazonas Shopping, em Manaus, faturou R$5,2 bilhões nas vendas totais no terceiro trimestre de 2017, 5,5% de aumento em relação ao mesmo período do ano passado.
A receita operacional líquida totalizou, no entanto, baixa de 1,8% em comparação aos 12 meses anteriores. Foram R$ 322,423 milhões, o resultado da representante do setor de shoppings centers.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
O lucro líquido também teve queda, com R$ 1,778 milhão de julho a setembro, 95% a menos em relação a 2016. Em termos ajustados, porém, o lucro cresceu 46,8%, a R$ 110,1 milhões.
Houve também um aumento nos pagamentos em atraso (superior a 30 dias), em 0,2 p.p., em relação ao ano passado. O percentual de lojistas que pagaram em dia foi de 9,5%. Os resultados porém foram melhores que o último trimestre.

Causas

Para a BRMalls, a queda refletiu sobretudo menores receitas com aluguel, estacionamento, aluguel percentual e mall e mídia (negociação de espaços de venda) como consequência de maiores descontos e do maior nível de vacância.
O aluguel mínimo, por exemplo, teve queda de retração de 1,6% na receita, totalizando R$196,5 milhões no trimestre.
“Operacionalmente, seguimos empenhados em reduzir a inadimplência e aumentar a geração de caixa. Este processo
de ajuste envolve concessão de descontos temporários e saída de lojistas inadimplentes, afetando no curto prazo
nosso nível de receitas”, justificou a companhia em nota para seus investidores.
 
 






ACESSE A EDIÇÃO DESTE MÊS:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS
ANUÁRIO Brasileiro de Relacionamento com Clientes

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS