Crescimento do varejo físico na Black Friday é menor que o registrado em 2016

Durante toda a semana da Black Friday, de segunda (20) a domingo (26), houve redução de 0,8% no total de vendas em lojas de rua e shoppings

A recuperação econômica anunciada pelos indicadores não impactou o comércio físico como se esperava durante o fim de semana da Black Friday, entre 24 (sexta-feira) e 26 de novembro (domingo). As vendas nos comércios de rua e shoppings centers cresceram 4,9% em todo o país em relação a 2016. No ano passado, o índice de crescimento de vendas na Black Friday havia sido de 11% em relação ao ano anterior.
Ao longo de toda semana, do dia 20 a 26 de novembro, período conhecido como Black Week, o desempenho foi ainda menos empolgante, com retração de 0,8% em relação a 2016.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 
Os dados são do Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio. Para análise do fim de semana foram comparados os dias 24 a 26 de novembro de 2017 e 25 a 27 de novembro de 2016. Para a semana, foram consideradas as consultas realizadas no período de 20 a 26 de novembro de 2017 e comparadas às do período de 21 a 27 de novembro de 2016.
 

Dos shoppings para as lojas virtuais

A não consumação da expectativa de vendas em lojas físicas se deu, em parte, graças à mudança de hábito do consumidor, que vem preferindo fazer suas compras pela internet. O e-commerce brasileiro registrou, durante a Black Friday, aumento no volume de vendas da ordem de 14% em relação a 2016. O faturamento também cresceu: 10,3%. O desempenho do comércio on-line na data festiva foi impulsionado, principalmente, pelas compras feitas via smartphones.
Leia também: 
E-commerce cresce na Black Friday impulsionado por compras via celular
 

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS