Mercado Livre paga parte do presente de Natal

Em ação para o fim do ano, o Mercado Livre vai dar até 30% desconto para os clientes. Tudo custeado pela empresa

O Mercado Livre continua investindo alto para fidelizar os seus consumidores. Após criar um projeto de gamificação que fornece frete grátis para os consumidores mais assíduos da plataforma de marketplace, a companhia decidiu dar descontos progressivos para eles para as compras de Natal – eles podem chegar a até 30%.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Até a próxima sexta-feira (8), os consumidores que adquirirem produtos entre R$ 200 e R$ 5 mil terão cupons válidos de descontos. De acordo com Renato Fernandes, um dos responsáveis pelo marketing de retenção do Mercado Livre e pela ação, os lojistas e os produtos foram escolhidos a dedo. A promoção é progressiva de acordo com o nível de fidelidade do cliente no programa Mercado Pontos.

Aqueles que tiverem classificação 3 (avançado) terão corte de 15% no valor final; nível 4 (profissional) obterão desconto de 20% e os clientes com nível 5 (especialista) terão 25% do valor total abatido no final da compra. A classificação mais alta, que é a lendária, terá o desconto de 30%.

Investimento alto

Todo o valor investido na promoção será custeado pelo próprio Mercado Livre. Trata-se de uma estratégia que já vem sendo adotada há bastante tempo. A empresa, que é uma das poucas lucrativas do comércio eletrônico, vem investindo para atrair maior tráfego e mais lojistas para a sua plataforma. Com o aumento do número de empresas criando marketplaces, uma espécie de shopping virtual, a estratégia faz sentido.

“A nossa ideia é consolidar o Mercado Livre como o principal destino de compras na busca de presentes”, afirma Fernandes. “Neste caso, para uma das mais importantes datas do varejo no mundo.”






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS