Anvisa autoriza que farmácias e drogarias apliquem vacinas

Em reunião realizada no último dia 12, a Anvisa autorizou a aplicação de vacinas nas farmácias e drogarias de todo o País. A medida deve ser publicada em Diário Oficial nos próximos dias

Pixabay

Em uma reunião no último dia 12, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou uma resolução que autoriza farmácias e drogarias a realizaram a vacinação – algo até então proibido em todo o País. O regulamento deverá ser publicado no Diário Oficial da União nos próximos dias.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

De acordo com a Anvisa, a fiscalização será de responsabilidade das vigilâncias sanitárias das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde. O serviço já era regulamentado em alguns estados, como São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Brasília.

Além disso, aos usuários, será possível a identificação dos estabelecimentos que oferecem o serviço de vacinação de acordo com os requisitos de qualidade e segurança definidos pela Agência.

Abaixo, consumidor, veja os requisitos mínimos para o funcionamento do estabelecimento que oferece vacinação:

Licenciamento e inscrição do serviço no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES);

Afixação do Calendário Nacional de Vacinação, com a indicação das vacinas disponibilizadas;

Nome do responsável técnico;

Profissional legalmente habilitado para a atividade de vacinação;

Capacitação permanente dos profissionais;

Instalações físicas adequadas, com observação da RDC 50/2002 e mais alguns itens obrigatórios a exemplo do equipamento de refrigeração exclusivo para a guarda e conservação de vacinas, com termômetro de momento com máxima e mínima;

Procedimentos de transporte para preservar a qualidade e a integridade das vacinas;

Procedimentos para o encaminhamento e atendimento imediato às intercorrências;

Registro das informações no cartão de vacinação e no Sistema do Ministério da Saúde;

Registro das notificações de eventos adversos pós vacinação e de ocorrência de erros no Sistema da Anvisa;

Possibilidade de vacinação extramuros por serviços provados; e

Possibilidade de emissão do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP).






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS