O belo é funcional ou mero adereço decorativo?

Stefan Sagmeister é um designer gráfico austríaco que trabalhou com artistas como Rolling Stones, Lou Reed e Jay-Z. Ele esteve no Brasil em dezembro e falou à CM

Por: - 12 meses atrás

Pixel Show/ divulgação

Stefan Sagmeister é um designer gráfico austríaco que vive e trabalha em Nova Iorque. É bem possível que pouca gente tenha ouvido falar dele, mas provavelmente já viu alguns dos seus trabalhos, especialmente na música. Ele é autor ou coautor de projetos para artistas como Rolling Stones, Talking Heads, Lou Reed e Jay-Z.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Uma das estrelas do Pixel Show, em São Paulo, ele falou sobre diversos assuntos, mas principalmente sobre a funcionalidade do belo na paisagem urbana. Confira o bate-papo com a Consumidor Moderno.

Conceito de beleza

A beleza é a combinação de forma, cor, composição, material, estrutura que necessariamente agrada o sentido estético, especialmente da visão e também a audição. Ouvir é uma informação importante para o belo, uma vez que o som ruim contribui ou prejudica a percepção da beleza.

Uma crítica à arquitetura

O modernismo e o estilo internacional de arquitetura promoveram a homogeneização dos prédios, ressaltando a sua funcionalidade, e deixando de lado as características e ornamentos específicos de cada país e cultura.

Um exemplo de beleza funcional

Highline Park, em Nova York. Esse é um exemplo de belo útil para a sociedade. Quando havia a linha do trem, a taxa de homicídios era alta nesse lugar. No momento em que a linha foi transformada em parque, isso levou pessoas para a região e a taxa de homicídios caiu para zero. (No passado, cogitou-se fazer o mesmo com o Elevado Presidente Costa e Silva, mais conhecido como o Minhocão, em São Paulo. No entanto, a ideia não foi adiante)

O que encantou o famoso designer austríaco em São Paulo?

Eu não tive oportunidade de fazer um tour por São Paulo, mas vi alguns prédios que realmente adorei, mesmo que eles pareçam caixas de concreto. Um que chamou a minha atenção foi o da arquiteta Lina Bo Bardi (Sesc Pompeia). Achei muito vivo.