Procon acha variações de até 260% em material escolar

Levantamento, realizado ao longo de três dias em dezembro, avaliou 189 itens de 9 estabelecimentos, e constatou inflação de 9,25%

flickr/denisemattox

O Procon de São Paulo divulgou nesta semana uma pesquisa sobre os preços de produtos de material escolar e encontrou variações de até 260% no mesmo produto. O levantamento, realizado ao longo de três dias, avaliou 189 itens de 9 estabelecimentos, com exceção de livros escolares.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

O item que apresentou maior variação foi uma caneta esferográfica de 0,7 mm da Faber Castell: o preço variava entre R$ 1,75 e R$6,30. Foram coletados preços para pagamento com cartão de crédito à vista.

A comparação com a pesquisa do ano anterior também permitiu analisar a variação dos preços do segmento, já que 136 produtos são comuns entre ambos os levantamentos. A inflação ficou, em média, de 9,25%. Para efeito de comparação, o IPC-A, índice oficial de inflação do governo, fechou o ano de 2017 em 2,95%.  Clique aqui para ver a pesquisa completa [PDF].

Para os pais economizarem, a dica é vasculhar os armários e reaproveitar materiais que estão em bom estado, além de, claro, pesquisar. Quem pode pagar à vista em dinheiro também deve negociar descontos maiores. No caso de livros didáticos o ideal é promover a trocas, caso estejam em boas condições, entre alunos de anos diferentes.

O Procon lembra que as escolas não podem exigir a aquisição de material de uso coletivo e higiene pessoal, já que isso é vedado por lei. Reclamações podem ser feitas no site da fundação ou pelo telefone 151.

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS
Publicidade sidebar

Vídeos

VEJA MAIS

Revista Consumidor Moderno

VEJA MAIS