BNDES reduz investimentos em comércio e serviços

O BNDES reduziu seus aportes em 2017 no setor de comércio e serviços ao priorizar outros setores; pequenas empresas registraram alta

O Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) reduziu seus investimentos em empresas do setor de comércio e serviços no ano passado. O aporte caiu 21% ao longo de 2017 na comparação com o ano anterior, fechando o ano com investimentos de R$ 14,5 bilhões.

O setor recebeu aporte inferior a agropecuária, indústria e infraestrutura, este último setor responsável pela maior parte dos R$ 70,8 bilhões investidos pela instituição no ano passado inteiro, com 37,9% dos empréstimos.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

A redução no comércio e serviços só não foi maior que na indústria, onde o investimento caiu 50% em relação a 2016, fechando o ano de 2017 com investimentos de 15,5 bilhões do banco estatal.

Micro, pequenas e médias

O balanço do BNDES, divulgado no fim de janeiro, aponta que as MPMEs (micro, pequenas e médias empresas) foram as que mais concentraram os investimentos, com crescimento de 9% em 2017, atingindo R$ 29,7 bilhões. Os investimentos em MPMEs de todos os setores representaram 42% do total.

Foram liberados R$ 7,1 bilhões nas modalidade BNDES Giro e BNDES Progeren, que atendem a manutenção do capital de giro das empresas . Isso representou um aumento de 164% na relação com o desembolsado em 2016.

A linha BNDES Finame, que financia a aquisição de máquinas e equipamentos, teve aumento de 11% nos investimentos, atingindo R$ 19,7 bilhões.

Leia também:

Para onde irão os grandes investimentos em 2018?






ASSINE NOSSA NEWSLETTER

MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS

CM 256: Os vencedores do Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS