Pela primeira vez na história, vendas de smartphones registram queda no mundo

O dado é histórico: as vendas de smartphones no mundo caíram pouco mais de 5%. No entanto, ao que tudo indica, tudo não passou de um “soluço” desse mercado

Por: - 2 anos atrás

Pixabay

As vendas globais de smartphones fecharam o último trimestre do ano passado com uma notícia realmente surpreendente e histórica: pela primeira vez na história, a venda dos dispositivos registrou queda nas vendas. Segundo o Gartner, foram vendidos 408 milhões de aparelhos no quarto trimestre de 2017, uma redução de 5,6% na comparação com o mesmo período de 2016. No entanto, trata-se apenas de um “soluço” no mercado.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Na avaliação do Gartner, existem diversos fatores que impactaram as vendas de smartphones ao redor do mundo. No entanto, dois fatores foram considerados determinantes. “Primeiro, a falta de aparelhos de qualidade na faixa de preço mais baixa fez com que o público de menor renda investisse em feature phones (celulares intermediários) de maior qualidade. Já aqueles que possuíam smartphones, por sua vez, estão fazendo o upgrade de seus modelos para versões mais poderosas e ficando com eles por mais tempo”, disse  Anshul Gupta, diretor de pesquisa no Gartner.

Apple puxa queda

O Gartner analisou ainda o desempenho das vendas por empresas. A Samsung, por exemplo, registrou um início ruim de vendas dos modelos Galaxy S8 e S8 +. No entanto, a companhia se recuperou no fim do ano passado. Ao que tudo indica, a empresa deve crescer ainda mais este ano com o lançamento oficial dos sucessores da linha S, o que deve acontecer no Mobile World Congress deste ano.

O problema foi a Apple. Houve uma queda de 5% nas vendas de aparelho na comparação as vendas na comparação entre os o último trimestre de 2017 e 2016. “A empresa tem três novos smartphones – o iPhone 8, o iPhone 8 Plus e o iPhone X, sendo que as vendas foram afetadas por dois fatores. Primeiro, o lançamento da versão X ocorreu após o lançamento do iPhone 8 e iPhone 8 Plus. O consumidor preferiu esperar o novo aparelho, o que prejudicou o comércio dos outros dois modelos. Em segundo lugar, houve escassez de componentes da versão X, o que aumentou o ciclo de fabricação desse dispositivo. Isso resultou em uma demora na entrega e que somente foi normalizado no início de dezembro de 2017. Agora, esperamos um aumento na venda do iPhone X no primeiro trimestre de 2018 “, acrescentou o Sr. Gupta.

Chineses em alta

Huawei e Xiaomi foram os únicos fornecedores de telefones inteligentes a atingir o crescimento unitário na comparação feita pelo Gartner. E com um detalhe: as companhias registraram dois aumentos seguidos nas vendas ano a ano (ou seja, 2016 e 2017).

De acordo com a consultoria, a Huawei apresentou um aumento de 7,6%, enquanto a Xiaomi registrou incríveis 79%. “O futuro das oportunidades de crescimento para a Huawei residirá em ganhar quota de mercado em países emergentes e nos EUA”, disse o Sr. Gupta. “O maior mercado da Xiaomi fora da China é a Índia, onde continuará a crescer. O aumento das vendas na Indonésia e outros mercados no emergentes posicionará a Xiaomi como uma forte marca global”.