Mais de 80% dos desempregados desconhecem novas leis trabalhistas

Como os desempregados brasileiros veem a reforma que entrou em vigor em novembro do ano passado, com a modernização da CLT

Um levantamento divulgado nesta terça-feira demonstrou que a desinformação sobre a reforma trabalhista atinge a grande maioria dos desempregados no Brasil. Entre os que estão nessa situação, 83% disseram desconhecer sobre as novas leis. A reforma entrou em vigor em novembro do ano passado.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

O desconhecimento é elevado em todos as camadas sociais, mas maior entre as pessoas de baixa escolaridade. Os dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas.

O presidente da CNDL, José Cesar da Costa, afirma que o desconhecimento é um dos principais fatores que colocam em dúvida a eficiência da reforma trabalhista. “É preciso derrubar alguns mitos sobre a modernização das leis trabalhistas. A visão negativa que alguns consumidores têm está relacionada ao desconhecimento a respeito do tema”, explica.

Opinião dos desempregados

De acordo com a pesquisa, os brasileiros mostram-se divididos quanto à possibilidade de a reforma trabalhista promover aumento na oferta de vagas de emprego. Para 31%, as mudanças na legislação não devem exercer qualquer efeito no mercado de trabalho, enquanto 26% não opinaram. Quase 24% dos entrevistados acreditam que haverá diminuição de postos de trabalho. Quanto à expectativa de aumento nas vagas, 19% julgaram a reforma como positiva.

“Independentemente dos níveis de aprovação da reforma trabalhista, a única forma de se preparar é se informar-se cada vez mais. Só o conhecimento da nova legislação pode tornar o trabalhador apto a fazer as melhores escolhas”, analisa o presidente da CNDL.

Leia também:
Desemprego e supersafra derrubam preços dos alimentos






MAIS LIDAS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS

VEJA MAIS Prêmio Consumidor Moderno

CM 255: Tudo o que você precisa saber sobre o consumidor na pandemia

Você já conhece as Identidades do consumidor?

VEJA MAIS