Qual é a próxima tecnologia que vai mudar a sua vida?

SXSW traz o estudo “Emerging Tech Report” e revela quais são as tecnologias que estão surgindo com potencial intenso de mudança

Por: - 1 ano atrás

Estamos todos estudando profundamente as tendências que impactam nossa indústria, mas até que ponto estamos preparados para movimento de disrupção contínua? O cenário é de alta complexidade, no qual o futuro é desenhado a partir da interconexão e combinação de múltiplas tecnologias.

A futurista Amy Webb, fundadora do Future Today Institute, foi ao SXSW lançar a 11ª edição do Tech Trends Report, uma análise baseada em dados sólidos que aponta as tendências emergentes e as tecnologias que precisam estar no radar de qualquer liderança comprometida com a perenidade de seus negócios. Um conteúdo fundamental para permitir a elaboração de cenários nos quais essas tecnologias irão impactar decisivamente mercados, empresas, governos e a sociedade.

Amy iniciou o papel dizendo que algumas tendências serão familiares para nós. São 225 tendências de tecnologia em 20 indústrias diferentes. Poucas delas prestam atenção para as tecnologias que estão atingindo e impactando seus próprios negócios. A tendência é sempre olhar o que parece mais universal.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Ela destaca a estranha onda de ver empresas lançando suas criptomoedas (ICOs). Faz uma série piadas sobre usos curiosos e excêntricos de tecnologias como robótica, neurociências e IAs. São bizarrices como essas que alimentam as ansiedades das pessoas em geral. Mas nada disso representa uma tendência de fato.

Tendências reais são direcionadas pelas necessidades humanas, são de longo prazo e impactam governos, sociedades, cultura e negócios. Ter essa percepção sobre novas tecnologias é muito difícil para as lideranças. Elas vivem presas a um círculo continuo de que novas tecnologias são coisas do destino…

Metodologia

O estudo partir de 10 fontes de informação, submetendo cada tecnologia ao entendimento de seus modelos e padrões e então detectar quais delas estariam acopladas a cenários prováveis, possíveis é muito possíveis no futuro, por meio de suas consequências mais sensíveis e amplas em todas as dimensões, inclusive regulatórias.

O report traz ainda os protagonistas das tendências, empresas e pessoas e por quantos anos a tecnologia está presente no report. Ou seja, a recorrência da presença da tecnologia e as forças de mudança em torno dela, atestam sua validade.

Ela diz que temos sempre de pensar em ecossistemas e conexões entre tecnologias e não vê-las isoladamente. Pensar nas conexões entre IAs e Regulação e poder computacional ampliam as possibilidades estratégicas e cria um ciclo de oportunidades.

Achados do estudo

Amy diz que seu estudo identificou 15 tecnologias emergentes organizada sem 3 clusters. Mas o que chama a atenção é que para ela o ano de 2018 marca o fim da era dos smartphones. isso porque Interfaces naturais, realidades, algoritmos, e outras características já sinalizam a obsolescência dos aparelhos que carregamos em nossos bolsos e bolsas.

Ela analisou dados de vendas e percebe que os números de venda dos smartphones cai ano após ano. Recursos são direcionados para wearables e para a ascensão brutal dos assistentes virtuais. Queremos cada vez mais interfaces Conversacionais, que reduzam nossos esforços. A previsão é que 50% das populações de países maduros usarão sistemas computacionais por meio de voz já em 2020.

É isso nos traz ao estabelecimento da compreensão progressiva das máquinas. Vamos conversar e ser entendidos cada vez melhor pelas máquinas. Impressões vocais serão recursos de segurança e impulsionarão a evolução contínua desses sistemas. A voz pode traduzir sua saúde idade e estado emocional, o tamanho do lugar em que você está, se há pessoas no espaço é muito mais! É um novo padrão de compreensão das máquinas em relação às interações mantidas com seres humanos.

Esqueça as senhas

Para acessar sistemas pessoais, bastará falar. Não haverá necessidade de senhas. Reconhecimento facial e de voz garantirão a segurança pessoal. Imagine ficarmos livres da infinidade de senhas mantidas atualmente para acessar sites e ambientes digitais.

Os algoritmos serão capazes de prever dois segundos adiante de uma ocorrência. Exiba uma foto para uma IA e ela poderá continuar a história mostrada na foto. A combinação de reconhecimento facial com mineração de dados permitirá criar oportunidades de negócios inéditos e storytellings incrivelmente convincentes que não acontecerão necessariamente.

Sorria e pague

Outra tendência incrível é o “pague com um sorriso”, sistema que o Alibaba já testa na China. Amy Webb fala rápido, com excitação e clareza notáveis. Ela destaca que Realidade Virtual estar por todo lado, a previsão é de crescimento exponencial da adoção da tecnologia.

Olhando para 2028

Há um cenário otimista no qual nossos dados estarão protegidos e todos os nossos dispositivos estarão incrivelmente conectados.

O cenário pragmático já mostra que a interoperabilidade é promessa não realizada e frustra os consumidores. E o contexto catastrófico revela um apartheid digital imenso entre pessoas de bom poder aquisitivo que terão acesso aos melhores dispositivos e o resto da população terá apenas regulação.

IA todo dia

Artificial Narrow Intelligences. A futurista fala que já usamos sistemas “estreitos” de IA nos carros, nos nossos smartphones, em bots e outras situações. Ela comenta que estamos discutindo dois extremos sobre IA: temor e virtudes. Mas para ela, a IA é mais que uma tecnologia ou tendência. Ela é um processo de mudança que se aprimora por si. Um sistema neural deu à luz a um sistema “bebê” chamado Nasnet. Simplesmente IAs já podem formatar outras IAs! Em outras palavras, máquinas e sistemas estão aprendendo a reconhecer e reproduzir padrões. E podem ir ainda mais longe, desenvolvendo habilidades multitarefas.

A IA do Google é capaz de criar sistemas melhor que os próprios programadores que a criaram originalmente. E o Google faz parte do grupo de 9empresas que estarão à frente desse desenvolvimento tremendo das IAs, ao lado de Tencent, Alibaba, Microsoft, IBM, BAIDU, Amazon, Apple e Facebook.

Regulação

Os dados são o novo petróleo e serão cada vez mais. Os dados serão a nova matéria-prima de todos os negócios. E o uso e acesso aos dados serão cada vez mais preciosos e atrairão toda sorte de esforços regulatórios. Diversos países do mundo estão hoje mesmo promovendo julgamentos e discussões visando a criação de regulações mais consistentes e protetivas sobre os dados pessoais.

Biologia é a nova plataforma

Robótica molecular, genoma, nanotecnologia são os campos de desenvolvimento absurdo da biologia. Edição genética, DVRs biológicos, uma nova pesquisa que compreende e armazena a idade das células para recriar e renovar o processo de envelhecimento. Estamos vivenciando a fronteira da nanomedicima, na qual nanobôs levarão os medicamentos corretos para o interior das células que realmente necessitem deles.

Estamos no limiar de um desenvolvimento tecnológico sem precedentes, que traz dilemas e novas questões. Oportunidades imensas estão abertas, bem como o enfrentamento das consequências éticas e culturais, sociais e políticas desta nova era.

As novas tecnologias trazem promessas de uma vida melhor e mais justa. E também, o que atemoriza e inquieta, uma vida acentuadamente mais desigual.